1. Usuário
Assine o Estadão
assine

  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

A cabeça de Michel Bastos, um trevo?

Antero Greco

27 fevereiro 2016 | 21:45

O São Paulo perdeu para a Ponte Preta por 1 a 0, no início da noite deste sábado, fora de casa. Até aí, nada de extraordinário. As duas equipes continuam a oscilar, ora pra cima, ora pra baixo. Por um tempo, ainda, os resultados podem ficar aquém ou além do esperado.

Um aspecto, porém, me chama a atenção e proponho reflexão em torno dele. Parte da torcida tricolor voltou a pegar no pé de Michel Bastos, eleito vilão sabe-se lá do quê. Embora com menor intensidade do que em jogos anteriores, de novo ouviu vaias e apitaços quando pegava na bola. Rotina enervante.

Michel fez o possível para aparentar indiferença. No entanto, tomou cartão amarelo por entrada dura e, na metade do primeiro tempo, sentiu contusão na coxa e deixou o campo. Sentado no carro-maca, mostrava cara de poucos amigos, enquanto via Carlinhos entrar.

Fico a imaginar o que passa pela cabeça de Michel a esta altura. Quando mais precisa desdobrar-se para limpar a barra com a parcela que o encara com antipatia, vem o problema muscular. Se ficar fora por um tempo, corre o risco de perder espaço no time. Se voltar logo, já no compromisso pela Libertadores, ficará a dúvida de que se poupou.

Vai saber. Por princípio, não gosto de perseguições, não me agradam bodes expiatórios. Sou contra a iniciativa de “marcar” quem quer que seja.

A propósito de marcar, mas no sentido de mandar a bola para a rede, a ironia da noite foi o gol decisivo ter saído dos pés de Reinaldo, jogador são-paulino emprestado para a Ponte Preta. Mais uma vez funcionou a maldição do ex, que no caso não é totalmente ex.

Reinaldo soube aproveitar uma das poucas chances da Macaca na partida. O São Paulo teve o mérito de trocar passes, de fechar espaços, e até criou mais do que em jogos anteriores.

Pecou, porém, no mais importante: as finalizações. O São Paulo ou errava, ou parava no goleiro João Carlos ou acertava a trave, como num chute de Ganso no primeiro tempo.

O São Paulo promete colocar à prova os nervos da torcida.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.