Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Clássico em Itaquera? Menos do que mais

Futebol

0

Antero Greco

14 Fevereiro 2016 | 19h53

Esqueceram de avisar os jogadores do Corinthians e do São Paulo que o jogo deste domingo, na Arena de Itaquera, era um clássico – o primeiro do Paulistão de 2016. Mais de 36 mil pagantes se deslocaram até lá para ver um grande jogo, que teria estreias e sabe-se lá mais o quê.

Mas digna de um grande momento do futebol só a arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira. Com categoria, comandou os 90 minutos como se não tivesse em campo: um mestre de bateria que não abusa do apito.

E só ele merecia estar em campo em um jogo considerado clássico de verdade. Ele e o goleiro Cássio.

O Corínthians ganhou por 2 a 0, Tite completou 350 jogos à frente dos alvinegros, o time manteve a invencibilidade no torneio, mas o futebol apresentado foi de qualidade ruim.

Tanto dos corintianos, como dos são-paulinos. E pensar que os dois estreiam nesta quarta na Libertadores…

O que será que os torcedores pensam de suas equipes, a expectativa que têm para a temporada? O tricolor Edgardo Bauza deve estar tentando entender até agora o que aconteceu com a sua defesa.

Os dois gols inimigos foram inacreditáveis: no primeiro, o zagueiro Lucão falhou duas vezes. Primeiro, chutou a bola contra seu companheiro; na sequência, quando o goleiro Dênis deixava a meta, deu um passe açucarado para Lucca, atacante inimigo. No segundo gol, Ganso furou a cabeçada e deixou a bola passar, após cobrança de escanteio. O zagueiro Yago foi feliz e tocou de cabeça para o ângulo do goleiro Dênis.

Bom, alguém pode perguntar: Então, o Corinthians mereceu a vitória? Só porque se aproveitou dos erros, mas também esteve muito aquém do que se espera. E com solidariedade de co-irmão também deu presentes para o São Paulo: 1 – aos 28 minutos do primeiro tempo a zaga rebateu, a bola se chocou com as costas de Centurión e quase encobriu Cássio, que fez linda defesa; 2 – e no finalzinho da etapa inicial, Yago deu a bola para Calleri, que só não marcou porque , mais uma vez, Cássio provou ser goleiro de seleção.

E já que falamos dele, Cássio evitou um gol de Mena na única jogada digna de um Corinthians e São Paulo.

E as estreias: Giovanni Augusto e André pelo Corinthians? E Kelvin pelo São Paulo?

É melhor não falar nada por enquanto…

(Com Roberto Salim.)

0 Comentarios