0

Antero Greco

04 Fevereiro 2016 | 22h25

Dois jogos, duas vitórias por 1 a 0, sem muita empolgação, sem decepcionar. Por enquanto, esse o resumo do Corinthians na largada do Campeonato Paulista. A equipe de Tite, muito modificada em relação àquela que terminou2015, dá conta do recado. Foi assim no domingo diante do XV de Piracicaba, foi assim na noite desta quinta-feira contra o Audax, em Osasco.

O Corinthians vive fase de reconstrução, esse ponto a ser levado em conta. Não se deve esperar time pronto, após a saída de seis titulares. Mas, para se a previsão era de enorme dificuldade, ao menos isso não ocorre. Vá lá que não foram dois shows, ao contrário, como demonstra o placar apertado e repetido.

Mesmo assim, nem contra o XV nem no duelo com o Audax, o campeão brasileiro correu riscos demais. Sofreu pressão normal, tanto na estreia quanto na segunda rodada. Soube segurar bem os ensaios de ataques dos adversários e foi eficiente quando surgiu a oportunidade para decidir.

O desempenho foi distinto, em cada um dos tempos. No primeiro, mais velocidade e domínio de bola e o gol de Uendel. No segundo, mais cadenciado, com menos lances de divididas fortes e certa pressão do Audax. Tudo dentro dos padrões. Falta acertar sobretudo o meio e o ataque, por causa das muitas mexidas obrigatórias.

Tite repetiu o time que, no momento, considera titular. Mas deu espaço para Williams e Guilherme, duas novidades para 2016. Ambos tiveram atuação discreta, embora a tendência seja a de entrarem para ficar. Os testes alvinegros, pra valer, virão com a Libertadores.

Por enquanto, pode considerar-se na pré-temporada. Com seis pontos acumulados. Nada mal.

Comentários