Corinthians leva susto em treino de luxo

Antero Greco

22 Março 2015 | 20h04

O jogo não foi mais do que coletivo de luxo para o Corinthians. Não se trata de menosprezar o simpático Capivariano, e sim uma constatação. A diferença entre as equipes é acentuada, como tem sido recorrente nos duelos entre os grandes e os pequenos no Campeonato Paulista de 2015. Uma pena, mas verdade.

Ainda assim, Tite e seus rapazes levaram sustos na tarde deste domingo na visita a Capivari. A começar pelo gramado da “Arena” local, ruim demais, por causa das chuvas. Até aí, ok, pois o prejuízo era para todos. Outros sobressaltos vieram durante a partida.

O Corinthians, com força máxima (exceto Gil e Elias, na seleção), teve dificuldade no primeiro tempo e só conseguiu boa vantagem pouco antes do intervalo, nos gols de Emerson (42 minutos) e Guerrero (45). E com o adversário com um a menos, pois o goleiro Douglas havia sido expulso aos 24 minutos.

Daí veio o relaxamento alvinegro no segundo tempo. Toca pra cá, toca pra lá, até baixar a guarda e ver Kleiton Domingues fazer 2 a 1 aos 12 minutos. A sacudida fez o Corinthians acordar da soneca, e nisso resultou o terceiro gol, de novo com Guerrero (aos 20). Voltou ao cochilo, que levou ao gol de Fernando Lombardi aos 38 minutos.

O Capivariano acreditou na proeza do empate. Não deu. Em compensação conseguiu dobrar o número de gols sofridos pelo Corinthians: eram só dois até esta rodada. Algo preocupante para Tite? Sinal de frestas no sistema defensivo? Nem tanto. Foi soberba mesmo.