Coritiba remete SP de volta ao Z-4

Antero Greco

03 Agosto 2017 | 22h03

Amigo são-paulino, pelo visto as fortes emoções continuarão no Brasileiro. Na hora em que se imagina que o time vai tirar de vez o pé do barro, vem o escorregão e lá fica ele todo enlameado de novo. Foi o que aconteceu nesta quinta-feira, com a derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no encerramento da penúltima rodada do primeiro turno.

O Morumbi esteve lotado, o público respondeu ao apelo para apoiar o time, pois sabia que era duelo importante, contra concorrente na parte de baixo da classificação. Jogo em que vencer era obrigatório, pois se tratava da tradicional “disputa de seis pontos”. Escalação semelhante àquela da vitória épica em cima do Botafogo, astral em ordem. Tudo parecia conspirar em favor da turma de Dorival Júnior.

Mas quem fez a festa foi a rapaziada de Marcelo Oliveira.

O Coxa foi quem se superou, a começar com a contusão de Adilson com poucos minutos de bola a rolar. A proposta foi a de segurar o ânimo tricolor, tocar a bola, contar com a experiência de Rildo e Alecsandro para dar o ritmo. Enfim, voltar com um ponto, mesmo que não significasse sair da zona de descenso.


O São Paulo tentou impor-se, pressionou, teve uma chance espetacular com Cueva, e ficou nisso na primeira parte. Fraca, por sinal, para ambos os lados. Pratto, Hernanes apareceram com menos intensidade do que no fim de semana, no Rio.

No segundo tempo, na hora em que o São Paulo esboçava aumentar a pressão, Rildo cavou pênalti em jogada com Bruno. A bomba bem colocada de Carleto resultou no 1 a 0. Daí em diante, foi filme manjado: uma equipe em busca do empate a todo custo e outra só à espreita de uma brecha para a estocada final.

E veio, com contragolpe preciso e complemento de Filigrana. O São Paulo murchou ali. Nem o gol de Denilson poucos minutos antes do encerramento empolgou.

Continuo a apostar na salvação são-paulina, pois tem muito time instável fazendo força para despencar para a Série B. Mas haja adrenalina até lá. O mesmo vale para o Coritiba.

0 Comentários