Líder a perder de vista

Antero Greco

05 Agosto 2017 | 21h32

Poderia aqui escrever um texto enorme a respeito do Corinthians, com análises táticas, estatísticas, gráficos e tudo o mais. Tudo para justificar a liderança folgadíssima, no encerramento do primeiro turno do Brasileiro. Mas prefiro ser mais sucinto e dizer, de novo: o que tem feito até agora é campanha de campeão – e Campeão com C maiúsculo.

O Corinthians mostrou-se mais uma vez envolvente, mortal, irrefreável. E a vítima do momento foi o Sport, com os 3 a 1 nesta noite de sábado. O público que lotou o estádio de Itaquera teve oportunidade de ver novamente em ação uma equipe que se movimenta com harmonia, com ritmo, com eficiência. E que, agora, é também contida nas faltas: no primeiro tempo, não cometeu uma sequer. É um espanto.

A tarefa de liquidar o Sport tornou-se fácil com o gol de Arana aos 8 minutos do primeiro tempo. Depois, um golaço de Rodriguinho aos 20 segundos da etapa final botou o rival pernambucano nas cordas. E Pedro Henrique, de cabeça, fez o terceiro aos 21 minutos, para não ter mais conversa. O gol de Thalysson, aos 37, foi para aliviar pro lado do Sport, que raramente chegou perto da área de Cássio.

O Corinthians não desperdiça chances, não se desgasta além da conta. Faz tudo certo, na medida, com precisão suíça. E só acumula proezas, como essa de colecionar 47 pontos num turno. São 14 vitórias e 5 empates. Com um elenco enxuto, sem grandes estrelas. Mas com um conjunto formidável, com um treinador sereno.


E tem gente que teima em dizer que é fogo de palha, cavalo paraguaio, sorte ou futebol feio. Isso se resume a uma expressão: dor de cotovelo do líder, que está a se perder de vista dos demais concorrentes.

0 Comentários