Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Mexe aqui, muda ali, e Tite remonta time

Futebol

0

Antero Greco

13 Março 2016 | 19h06

Ele não corria risco em Ribeirão Preto. O Corinthians podia até perder a terceira partida consecutiva que ninguém pediria cabeça, como já pedem a de Edgardo Bauza ou como cortaram a de Marcelo Oliveira.

Mas Tite, como sempre nos últimos tempos, mostrou trabalho diferente, que rende frutos.

O Corinthians modorrento do início da temporada, quando um terremoto levou os melhores jogadores embora, mantém o processo de remontagem. E dá sinais de renascimento. Mesmo com um mistão – sem seis titulares e Elias machucado – se comportou bem diante dos botafoguenses.

O zagueiro Balbuena já disse a que veio, o jovem Maycon, da base, joga futebol de gente grande. Outros reservas mostraram serviço. Deixaram no ar a esperança de que, na quarta-feira, contra o Cerro, pela Libertadores, vai lembrar o time do ano passado.

Soa otimismo exagerado, mas foi a impressão que ficou da vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, no estádio Santa Cruz. Não fosse a atuação do veterano goleiro Neneca, a turma de Ribeirão teria amargado uma goleada daquelas. Embora, ressalva se faça, não é nenhuma maravilha.

O time de Márcio Fernandes começou marcando forte e tentou impedir as triangulações corintianas. Mas não conseguiu, principalmente pelo lado esquerdo da defesa.

No ataque, o centroavante Alemão também não conseguiu repetir o feito de outras ocasiões contra o Corinthians: no juvenil do Santos, ele tinha feito dois gols e sofrido um pênalti numa semifinal de campeonato paulista sub-20. E jogando pela Ponte Preta já tinha feito gol no “Timão”, no campeonato paulista de 2014.

Panorama ideal para o Corinthians cumprir a missão. E assim foi. Aos 16 minutos, o zagueiro Felipe fez 1 a 0. No comecinho do segundo tempo, Danilo desviou de cabeça e Neneca não pôde fazer nada: 2 a 0. Aos 20 minutos, Neneca tentou cortar um cruzamento e a bola sobrou para Maycon: 3 a 0.

Conta fechada.

Com paciência, inteligência e respaldo, Tite aos poucos forma nova versão do Corinthians.

(Com participação de Roberto Salim.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários