1. Usuário
Assine o Estadão
assine

  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Nossa Senhora dos Futebolistas, amém

Antero Greco

15 janeiro 2016 | 15:45

Crônica do jornalista Roberto Salim.

Que Nossa Senhora dos Futebolistas me perdoe, mas eu não entendo mais nada.

Os salários dos jogadores que estão sendo contratados pelos times brasileiros são mentirosos.

Como o Palmeiras quer trazer um lateral para ganhar 450 mil mensais, se não tem um meia sequer de categoria, que honre o passado de um Alex, de um Ademir da Guia?

Aí, quando qualquer time nacional tem um grande jogador, acaba vendendo para o Exterior, porque não tem dinheiro para segurar o craque.

É muita contradição.

É muita contratação e pouco futebol.

Tem empresário que tem mais jogador que Corinthians e Flamengo juntos.

Como o caríssimo compadre tem esse dinheiro?

Como administra?

Por que os clubes não conseguem fazer o mesmo?

Quem me explica o caso Damião no Santos, Pato no Corinthians, Robinho de volta à Vila Belmiro?

Tem algo errado.

E poderia ser aclarado neste momento de combate aos dirigentes. A Fifa está nua. O Jerome Valcke mostrou a cara.

Está na hora de os presidentes de clubes do Brasil caírem na real, caírem do pedestal.

Que limpem a CBF, a Federação Paulista, todas as federações, confederações, Comitê Olímpico.

É hora da esperança.

Mais uma vez, que Nossa Senhora dos Futebolistas tenha piedade de nós torcedores. Amém.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.