1. Usuário
Assine o Estadão
assine

  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

O gol mais bonito Lucca não fez

Antero Greco

17 março 2016 | 00:28

É bom a diretoria do Corinthians correr e acertar de vez a situação do atacante Lucca. Ele tem contrato apenas até o fim de maio, mas já mostrou que é importante no novo time de Tite. Lucca marcou os dois gols da vitória sobre o Cerro Porteño, em Itaquera, diante de mais de 42 mil torcedores.

Mas o gol mais bonito da noite ele não fez: deu um chapéu no zagueiro, venceu outro paraguaio na corrida e bateu com a certeza de que estava fazendo história. O goleiro Antony Silva conseguiu atrapalhar o que seria um sonho de menino e a bola ainda se chocou na trave.

“Estou tranquilo, a diretoria está acertando a minha contratação”, disse sem afetação após os 2 a 0, que levaram o Corinthians à liderança do grupo 8, da Libertadores.

Lucca foi o nome da noite, mas o lateral Fagner também jogou muito pela direita, o zagueiro Felipe mostrou a firmeza habitual, Giovanni Augusto vai se firmando no ataque e Maycon é a grata e jovem surpresa do time corintiano.

Aliás, o técnico Tite já faz o torcedor acreditar na reconstrução de um time de verdade, após a venda de vários titulares. O Corinthians marcou o Cerro Porteño com eficiência e atacou com sabedoria, passes rápidos e uma movimentação que evidencia muito treino, suor e inteligência.

Fica a impressão de que este Corinthians, mesmo sem grandes figuras individuais, vai ficar um time extremamente competitivo, com a volta de Elias (ainda em tratamento) e o retorno de Rodriguinho (que cumpriu suspensão pela expulsão no jogo anterior, em Assunção, quando o Cerro venceu por 3 a 2).

Por enquanto, o grande nome alvinegro é o treinador.

Que já fez história e pelo jeito vai bater o recorde de Oswaldo Brandão, que dirigiu o Corinthians em 435 ocasiões. Nesta quarta-feira, Tite completou 359 jogos como comandante corintiano: venceu 185 vezes, empatou 105 e perdeu 69 partidas.

A fiel torcida volta a ter motivos para acreditar em um 2016 de conquistas.

(Com colaboração de Roberto Salim.)

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.