As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A derrocada dos brasileiros

Luiz Zanin Oricchio

12 Outubro 2006 | 17h46

Não deve ser mera coincidência a eliminação de três brasileiros na rodada de ontem da Copa Sul-Americana. Trata-se do resultado mais lógico em função da ambigüidade com que encaramos essa competição. Quando um time está disputando o Campeonato Brasileiro, luta para manter uma posição que lhe garanta vaga na Sul-Americana do ano seguinte. Se a consegue, a mesma competição lhe parece um estorvo. Precisamos resolver: queremos ou não participar dela?

Vi o jogo do Santos contra o San Lorenzo e depois dividi minha atenção entre Corinthians x Lanús e Fluminense x Gimnasia y Esgrima. O Flu está se revelando um time desastroso para esta reta final de campeonato, frágil, desinteressado, possivelmente em má forma física. O Corinthians trouxe da Argentina, além da eliminação, mais uma crise interna para resolver, aberta entre Leão e Carlos Alberto. Colegas aqui do jornal acham que um dos dois deve sair. Para quem está na zona do rebaixamento, um péssimo negócio.

Já o Santos, único a vencer, mas mesmo assim eliminado, caiu na tentação de colocar alguns titulares no segundo tempo e conseguir a classificação. Resultado: deu azar e perdeu Dênis, contundido. Já não joga sábado contra o Botafogo e pode desfalcar o Peixe até 2007, caso se confirme a gravidade da lesão.

Ou seja, pior saldo impossível para a participação dos três times. Pode servir de lição para o próximo ano quando talvez decidam se é melhor participar ou deixá-la para lá, sem maiores remorsos. Tanta indecisão só pode levar ao desastre mesmo. Agora é ver se o Atlético-PR confirma em casa o bom resultado obtido contra o River em Buenos Aires e segue adiante. Esse sim, parece que está levando a sério a competição.