As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jogador morto enfrentava litígio entre clubes

Eliana Souza

01 Setembro 2006 | 15h02

Um imbróglio jurídico envolvia o zagueiro egípcio Mohamed Abdel Wahab, que morreu nesta quinta-feira, vítima de um ataque cardíaco no treino de sua equipe, o Al Ahly, que busca o bicampeonato da Copa dos Campeões da Ásia – no ano passado, com Wahab em campo, o time foi o último colocado do Mundial de Clubes.

Isso porque o jogador jogava por empréstimo no Al Ahly, e estava preso por contrato ao Al Dafraa, dos Emirados Árabes. A falta de acordo entre as duas equipes por uma transferência em definitivo fez com que Wahab estivesse desde maio sem disputar um jogo oficial. Atuou apenas pela seleção do Egito, que serviu de sparring para algumas seleções antes da Copa do Mundo.

A Fifa já tinha marcado uma reunião para buscar um acordo entre os dois clubes. Nesta sexta-feira, a Federação Egípcia de Futebol anunciou que vai entregar à família de Wahab a renda do jogo deste sábado, contra o Burundi, no Cairo, pelas eliminatórias da Copa Africana das Nações.