As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Horário do jogo e a bronca do torcedor

Luiz Zanin Oricchio

24 Outubro 2006 | 13h11

Recebi hoje um e-mail com a bronca justíssima de um torcedor sobre o horário absurdo de Corinthians x Palmeiras, jogado para as 22h por imposição da TV. O torcedor mora longe? Trabalha no dia seguinte? Ele que se dane, é o que pensa a dona do futebol brasileiro. Abaixo, a mensagem do torcedor, cujo nome omito, pois não pedi permissão para reproduzir o texto:

“Não poderia deixar de manifestar o absurdo que estão fazendo com nós, torcedores. Quarta-feira, 10 da noite um jogo como esse é um absurdo. Por exemplo, um cara que não tem carro e o jogo acaba meia-noite, como ele faz pra voltar pra Zona Leste? Não dá. Dorme na rua??? Perde a graça um clássico esse horário e ainda com esse frio que está na capital, aí sim que vai ter meia-dúzia de gatos pingados e mais uma vez o nosso futebol é que sai perdendo.”

É isso aí. O torcedor é o último a ser consultado. Pega fila para comprar ingresso, sob chuva ou sol, senta no cimento (quando senta) e ainda tem de aturar a imposição de horários sem nenhum sentido, a não ser, claro, para quem está faturando com isso. Esse é um dos motivos do nosso futebol estar onde está.