As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

São Paulo x Grêmio: uma quase final de campeonato

Luiz Zanin Oricchio

14 Outubro 2006 | 21h03

Deu a lógica no Morumbi, embora nem o mais fanático dos são-paulinos pudesse esperar 5 a 0 no Juventude. No Anacleto, o São Caetano, cada vez mais rebaixado, perdeu do Grêmio por 2 a 0. E, no Maracanã, com direito a vira e revira, o Botafogo ganhou do Santos por 4 a 3. Foi uma bela rodada, com muitos gols e, pelo menos, um dos jogos eletrizante e aberto até o final, o do Maracanã. O resultado numérico dessa rodada de sábado todo mundo sabe: o São Paulo fica ainda mais perto do título, o Santos joga a toalha e pensa apenas na Libertadores. E o Grêmio? Bem, o Grêmio ainda pode sonhar, mas, convenhamos, é um sonho difícil de realizar. Tem de tirar a diferença de oito pontos em nove rodadas. Difícil? Dificílimo. Mas (e sempre tem um mas), tem jogo direto contra o São Paulo, no Olímpico, domingo próximo, o popular “jogo de seis pontos”. Esse é o jogo que equivale quase a uma decisão de título. Porque se o São Paulo ganhar, ou empatar, resolve de vez a parada. E se o Grêmio vencer, o que nada tem de impossível, reduz a distância para cinco pontos e então pode colocar um pouco de pressão sobre o líder. Mas que o São Paulo está, não com uma mas com duas mãos na taça, ninguém pode negar. É só não deixar cair.