Anthony Joshua e seus 115 quilos de músculos lembram Teddy Riner

Anthony Joshua e seus 115 quilos de músculos lembram Teddy Riner

Wilson Baldini Jr.

28 Outubro 2017 | 11h44

 

O judô peso pesado passa por uma transformação com a era Teddy Riner. O  francês tornou a categoria mais rápida, apesar dos 130 quilos, mas que são muito bem distribuídos em seus 2,04 metros de altura. Toda essa força lhe garante uma invencibilidade de mais de 130 lutas em dez anos.

No boxe, acontece a mesma coisa com Anthony Joshua. O britânico sobe no ringue esta tarde no País de Gales, diante de 70 mil pessoas, para defender seus cinturões da Associação Mundial de Boxe e Federação Internacional de Boxe com incríveis 115 quilos. Mas com uma detalhe: são 115 quilos apenas de músculos. Para uma estatura de 1,98 metro.

Um “escravo” dos exercícios físicos, Joshua, aos 28 anos, é alto e forte como a maioria dos pesos pesados que marcaram época no boxe, mas a diferença é a falta de gordurinhas.

O russo Nikolay Valuev, campeão entre 2005 e 2008, esbanjava 145 quilos, em 2, 13 metros. O lendário Primo Carnera, que ficou com o cinturão em 1933, acusava na balança 122 quilos para 1,97 metro, altura inacreditável para a época.

Mais recentemente, Lennox Lewis, que dominou a principal categoria do boxe por uma década, se apresentou diante de Vitaly Klitschko, pela última vez na carreira, em 2003 com 117 quilos.

Mas todos esses campeões apresentavam “sobras”, principalmente na cintura. Não é o caso de Joshua, que parece uma bailarina.

Diante de Takam, o campeão olímpico em Londres-2012 vai em busca de sua 20ª vitória, em lutas. E sua invencibilidade parece longe de terminar.