Após 45 anos, Jose Legra ainda não aceita a derrota para Eder Jofre em Brasília

Após 45 anos, Jose Legra ainda não aceita a derrota para Eder Jofre em Brasília

Cubano naturalizado espanhol, o "Mini Cassius Clay" acha que o empate teria sido o resultado mais justo

Wilson Baldini Jr.

05 Maio 2018 | 15h09

 

Diante de 20 mil espectadores no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, Eder Jofre derrotou Jose Legra e conquistou o título mundial dos penas, versão Conselho Mundial de Boxe. Era 5 de maio de 1973. Passados 45 anos, o cubano naturalizado espanhol ainda não aceita a derrota.

“Ninguém pode dizer que Eder Jofre me venceu no Brasil. Mentira. Tão pouco eu posso dizer que tive uma vantagem, mas eu era o campeão. Eu o derrubei uma vez e ele não me derrubou”, disse o “Mini Cassius Clay”, apelido que conquistou por causa do estilo clássico de luta. “Não guardo rancor e não fico insatisfeito com o resultado.”

Depois de 15 roundes bastante disputados, dois jurados apontaram Eder como vencedor: 146-141 e 148-143. Outro jurado viu empate em 143 pontos.

Eder, supercampeão entre os pesos galos, se sagrava campeão pela segunda vez, então aos 37 anos. O Galo de Ouro lutou até 1976. Ele está com 82 anos.

Legra só lutou mais duas vezes. Seu cartel soma 132 vitórias (50 nocautes), 11 derrotas e quatro empates. Ele mora em Barcelona e está com 75 anos.