Os 55 anos de Evander Holyfield

Os 55 anos de Evander Holyfield

Wilson Baldini Jr.

19 Outubro 2017 | 09h03

Durante os 27 anos em que esteve em ação no boxe profissional, Evander Holyfield carregou o apelido de “The Real Deal”. Ou seja: o cara que garantia acordos verdadeiros em suas lutas. Pois Holyfield completa hoje 55 anos com o sentimento de dever cumprido dentro dos ringues.

Holyfield nasceu na cidade de Atmore, no estado do Alabama, nos Estados Unidos. O boxeador encarou quase todos os desafios que duas gerações de boxeadores colocaram à sua frente. Campeão unificado dos pesos cruzadores (CMB, AMB e FIB), ele também chegou ao título dos pesos pesados. Ou melhor: foi campeão quatro vezes, superando o tricampeonato de Muhammad Ali.

Em seu cartel de 56 lutas, com 44 vitórias (29 nocautes), 2 empates, cinco de suas dez derrotas vieram após os 40 anos de idade, quando seu desempenho já não era o mesmo de antes e visava apenas arrecadar dinheiro para pagar as pensões de seus nove filhos – com cinco mulheres.

Considerado “pequeno” para um peso pesado, vindo de uma categoria inferior de peso, Holyfield superava o físico menor com uma raça e determinação invejáveis. O queixo duro, o coração enorme e a versatilidade na aplicação dos golpes o levaram a realizar verdadeiras batalhas nos ringues.

Dentre a longa lista de grandes combates, o duelo com o porto-riquenho Carlos De Leon, em 9 de abril de 1988, no luxuoso hotel Caesars Palace, em Las Vegas, quando da unificação do cinturão dos cruzadores, é um dos principais.

Entre os pesos pesados, entraram para a história o triunfo sobre James Buster Douglas, que valeu o primeiro título mundial – a luta foi disputada em 25 de outubro de 1990. A trilogia sensacional com Riddick Bowe, as duas épicas guerras com Mike Tyson – a segunda marcada pelas mordidas nas orelhas dadas pelo rival em 28 de junho de 1997 – e os dois encontros violentos com Lennox Lewis, ambos em 1999.

Holyfield ainda encarou e venceu os veteranos George Foreman e Larry Holmes, se vingou do canhoto Michael Moorer, disputou três combates com John Ruiz e teve fôlego para suportar o gigante russo Nikolay Valuev, de quem venceu, mas foi “roubado” pelos jurados, em Zurique, em 20 de dezembro de 2008.

O boxeador norte-americano entrou pela última vez no ringue no dia 7 de maio de 2011, quando venceu por nocaute o dinamarquês Brian Nielsen.

Este ano teve seu nome colocado no Hall da Fama do Boxe. Nada mais justo com “The Real Deal”.

Mais conteúdo sobre:

boxeboxingboxeoEvander Holyfield