Quando Buster Douglas nocauteou Tyson em Tóquio, há 28 anos, eu estava…

Quando Buster Douglas nocauteou Tyson em Tóquio, há 28 anos, eu estava…

A maior zebra do boxe aconteceu em uma madrugada de domingo de carnaval

Wilson Baldini Jr.

11 Fevereiro 2018 | 00h30

 

 

Eu estava grudado na TV, acompanhando a transmissão da TV Bandeirantes, com a narração de Alexandre Santos e os comentários de Newton Campos, no início da madrugada de 11 de fevereiro de 1990.

Era sabido que Tyson não estava no melhor de sua forma, pois havia sofrido uma queda para o sparring Greg Page durante os treinamentos na capital japonesa poucos dias antes da luta. O Iron Man não lutava havia sete meses e estava repleto de problemas fora do ringue.

Douglas, ao contrário, endividado e  com processo de divórcio, jogava sua “vida” no ringue. Era um pugilista limitado, mas soltava todos os golpes com uma esperança e determinação impressionantes.

A vitória de Douglas no décimo assalto é apontada até hoje como a maior zebra do boxe em todos os tempos. Em algumas bolsas de apostas pagou-se 40 por 1.

Sem conseguir dormir fui para a rua e encontrei com vários amigos. Comentamos o combate até as 6 horas da manhã e vimos o VT na Band no domingo à tarde.

E um detalhe: também era carnaval.