Amanda na seleção é uma aberração

Amanda na seleção é uma aberração

Bruno Voloch

15 Maio 2018 | 19h00

Brincadeira tem limite.

Nada, rigorosamente nada, justifica a presença de Amanda na seleção brasileira. Que dirá jogando como titular. O que se viu contra a Alemanha foi uma aberração.

Independentemente dos problemas físicos que já estão prejudicando o trabalho da comissão técnica nesse início de temporada, é injustificável a escalação dela.

Até Jaqueline, convocada como líbero, faria melhor na ponta.

Por que não Rosamaria? Monique improvisada?

Qualquer coisa.

Amanda pode não ter sido a única responsável pela derrota para a Alemanha por 3 a 1. E não foi. Só que curiosamente a seleção despencou a partir do momento que ela entrou em quadra.

6 pontos em 3 sets. 2 de média, enquanto Drussyla fazia 14.

Que sirva de lição.