Bleus sobram. Serão eles contra o resto.

Bleus sobram. Serão eles contra o resto.

Bruno Voloch

19 Junho 2017 | 09h29

Impressionante a campanha da França na primeira fase da Liga Mundial. 8 vitórias e uma derrota. 25 pontos.

Curiosamente o único resultado negativo aconteceu diante da Itália, última colocada, por 3 a 2. Hoje, uma autêntica zebra.

A França foi a seleção mais regular. Perdeu apenas 7 sets e venceu todos os jogos por 3 a 0 ou 3 a 1.

Dos adversários que irá encontrar em Curitiba na fase final, bateu duas vezes a Rússia, passou pelos Estados Unidos e Canadá.


BRASIL e Sérvia serão novidades.

O BRASIL, tema que será discutido em breve, andou oscilando e ainda assim teve duas vitórias a menos e apenas 19 pontos. Pouco para quem sonha em ser campeão e quebrar alguns tabus.

A seleção de Renan só venceu 1 jogo por 3 a 0 e perdeu o único tie-break que disputou.

A Sérvia jogou a última etapa em Córdoba se poupando e não dá para levar muito em consideração os resultados do fim de semana. Foi outra seleção contagiada pelo ganha e perde.

A Rússia e os Estados Unidos estavam ameaçados. De qualquer forma não podem ser descartados. Tudo vai depender dos jogadores que irão desembarcar em Curitiba.

O Canadá talvez seja a maior surpresa entre os 6. Chega com moral e o emocional lá no alto por ter vencido todos os jogos que acabaram em 5 sets. Não sabe o que é perder tie-break.

Antiga, campeão do mundo, colocou a seleção na quinta posição e ainda teve o doce prazer de ver a Polônia fora das finais e apenas no oitavo lugar.

O cenário desenha a França contra o resto.