Bolívar, da Argentina, renova com Weber até 2021. Igualzinho aqui, só que não.

Bolívar, da Argentina, renova com Weber até 2021. Igualzinho aqui, só que não.

Bruno Voloch

11 Maio 2017 | 10h03

A notícia que chega da Argentina informa que o Bolívar renovou contrato do técnico Javier Weber até 2021.

Isso mesmo.

A nota deveria ser considerada normal. Não no BRASIL.

O que chama atenção não é o tempo de contrato, também incomum por aqui.

O grande diferencial é a confiança no profissional em questão e a possibilidade de fazer um trabalho a longo prazo sem o risco de ser interrompido por falta de verba ou patrocínio.

Javier Weber era o técnico pretendido por Taubaté. A recusa fez o time brasileiro fechar com Daniel Castellani, plano B.

Marcelo Tinelli, dono do Bolívar, e nossos hermanos, nos deram um belo exemplo.