Bruna, realidade em Bauru, convoca torcida: ‘Em casa o jogo muda’.

Bruna, realidade em Bauru, convoca torcida: ‘Em casa o jogo muda’.

Bruno Voloch

20 Março 2017 | 09h49

28 pontos. O jogo contra o Minas pode até não ter sido o melhor da carreira da oposta Bruna Honório, de Bauru, mas ficará guardado nos arquivos da jogadora.

O desempenho dela em Belo Horizonte na derrota de 3 a 2 para o Minas enche de esperança o torcedor de Bauru para o jogo de volta que será realizado na terça-feira no Panela de Pressão.

volei_feminino_26

O blog conversou com Bruna.

Ela admite que vive o melhor momento da vida profissional, elogia o trabalho de Marcos Kwiek e evita falar do futuro. Cautelosa, não sabe fica em Bauru.

Time que está ganhando não se mexe. Bruna, valorizada, sabe que ‘apareceu’ em Bauru.

Apesar do aproveitamento espetacular no sábado passado ela faz questão de dividir os méritos com as companheiras e a comissão técnica.

Bruna está certa.

A jogadora deixa um recado otimista para o torcedor de Bauru: ‘Em casa o jogo muda’.

É o melhor momento da carreira da Bruna?

Com certeza é a melhor fase da minha carreira. Acho que cresci muito nesses dois últimos anos depois que saí do Rio. Somou ter trabalhado com o Bernardinho 3 anos.

Qual a importância de Bauru nessa virada da Bruna?

Bauru foi a chance que tive de evoluir e mostrar todo meu potencial. Treino é treino, mas é jogando que você cresce e desenvolve. Aqui pude finalmente jogar.

303716_674656__gas4211-1-1024x683

E o que mudou desde a chegada do Marcos Kwiek?

Muita coisa. Depois de uma ano conturbado na primeira temporada de Bauru na Superliga, o Marcos mudou tudo e confiou em mim para uma segunda temporada. Isso meu deu um gás e me motivou para mostrar meu verdadeiro valor e evoluir cada vez mais.

Você fica em Bauru?

Não sei ainda quanto ao meu futuro. Deixo nas mãos de Deus. O que eu digo é que não vou pensar em nada por enquanto. Estou 100% focada no jogo contra o Minas. É o momento que toda jogadora gosta.

Como reverter essa situação nas quartas de final após perder para o Minas o primeiro jogo?

Saímos com a sensação de que podíamos ter vencido lá. Vamos entrar ainda mais concentradas, minimizar os erros e foco total. Deixamos escapar a vitória por detalhes em Belo Horizonte. A gente sabe que nosso grupo é capaz.

O que fez a diferença no jogo de ida?

Anulamos algumas jogadoras importantes delas mas deixamos a Hooker crescer no jogo. Ela é excepcional. Jogamos ainda assim de igual para igual com elas. Em casa o jogo muda’.

E a Bruna ter virado protagonista? Como foi isso?

Na reta final estou mais concentrada então é natural que meu desempenho seja melhor. Fico feliz. Tudo porém é um conjunto. Não ganho nada sozinha e também não me destacaria sem um bom passe, cobertura e uma boa levantadora. Ser protagonista é mérito do time todo. Somos uma família.

 

 

 

0 Comentários