Lorenne responde, sai do banco e resolve em Bauru

Lorenne responde, sai do banco e resolve em Bauru

Bruno Voloch

04 Outubro 2017 | 07h05

O equilíbrio tão esperado entre Bauru e Osasco aconteceu apenas em dois dos 4 sets jogados no Panela de Pressão.

O atual tetracampeão paulista se impôs por 3 a 1.

Curiosamente não foram as jogadoras da seleção que fizeram a diferença. Natália e principalmente Lorenne saíram do banco e acabaram sendo fundamentais para que Osasco abrisse a série em vantagem.

É cedo e não seria justo analisar a sérvia Nadja Ninkovic apenas pelo que mostrou em Bauru.

Não foi um jogo brilhante tecnicamente. Longe disso. Bauru e Osasco erraram acima da média. Abriam vantagem e inexplicavelmente permitiam a reação do adversário que marcava até 5 pontos consecutivos.

Algo típico de início de temporada.

A líbero de Bauru deixou uma ótima impressão. Shara Venegas, de Porto Rico, deve ser uma das boas revelações da Superliga.Olho nela.

A cubana Palacio tem potencial mas não pode carregar o time sozinha. Paula Pequeno precisa ajudar mais.

Osasco, depois do que se viu em Bauru, não pode entrar em quadra no sábado sem Lorenne entre as titulares.

Spencer Lee, técnico interino, que se vire.