Minas se rende ao confirmar Hooker e aceita a verdade como óbvia e evidente

Minas se rende ao confirmar Hooker e aceita a verdade como óbvia e evidente

Bruno Voloch

07 Maio 2017 | 09h31

E não é que o blog acertou novamente? Eis que uma semana depois de repudiar o nobre escriba, falando em ‘inverdades e distorção dos fatos’, o Minas Tênis, se rende.

Aliás, foi obrigado a se render.

O clube, perdido, confirmou em nota oficial, a renovação do contrato de Destinee Hooker.

A verdade, e não creio que alguém ainda desconfie de que lado está, é que o acordo financeiro entre as partes, com a ajuda financeira de um sócio do clube, já estava firmado conforme o blog bancou há mais de uma semana.

Foi lamentável a postura do Minas que agindo dessa maneira, perdoem o plágio, desrespeitou seu maior patrimônio que é o torcedor.

Uma ‘instituição sólida que há 81 anos atua pelo crescimento do esporte nacional’, como foi dito em nota oficial, precisaria ser sempre transparente e não ludibriar o sócio.

Acontece que ‘o bom e verdadeiro jornalismo’ prevaleceu, via Estadão, veículo de credibilidade e respeitado pela maneira como trata a notícia. O blog só fez seguir a escola e esperou o tempo, sempre ele, revelar a verdade.

Não caberia repetir e nem seria necessário relembrar quantas vezes o blog antecipou os fatos relacionados também ao clube nos últimos meses. Ou alguém esquece?

Se esquece, a gente refresca o leitor e dá uma mãozinha a assessoria do clube:

Resumindo.

O Minas, ao invés de se preocupar em fazer jornalismo e deixar com quem entende, deveria tratar de responder o torcedor dentro de quadra, montar um time de qualidade e que seja capaz de tirar o clube da seca que já dura mais de uma década.

Como foi dito em posts anteriores: qualquer verdade passa por três estágios: primeiro, é ridicularizada. Segundo, é violentamente combatida. Terceiro, é aceita como óbvia e evidente.

O Minas apenas atingiu naturalmente o terceiro estágio. A esperança é que tenha aprendido a lição.

Ficou muito feio.

Ponto final.