William pode, Serginho e Filipe não. Haja política, Renan!

William pode, Serginho e Filipe não. Haja política, Renan!

Bruno Voloch

08 Maio 2018 | 10h34

Diferente do que se imagina, é cada vez mais fácil entender os critérios de Renan Dal Zotto.

O treinador tem sido absolutamente transparente.

Não causa nenhuma estranheza o técnico convocar William e deixar Serginho, líbero, de fora. Política e muita incoerência. Ambos estão dentro da mesma faixa etária, ou seja, se a questão é renovar, nenhum deles poderia estar na relação.

William e Filipe completaram 38, Serginho tem 39.

A diferença, e Renan não esconde ao fazer suas escolhas, é que William, que tem bola, aceita passivamente ser segundo, sempre foi assim. Não reclama, vê Bruno jogar e quando pode se diverte um pouquinho. William não vai criar nenhum problema para Renan e muito menos para Bruno.

Serginho não. Esse fala, tem personalidade e mais bola que Thales e Murilo. Nessa caso, não se enquadra na política adotada por Renan.

Thales segue a linha de William e atende os critérios do treinador que vai de encontro com a convocação de Murilo, pedido dos ‘senadores’ da seleção.

O caso de Filipe é antigo. É um dos maiores injustiçados, mas se não teve jamais oportunidade quando Bernardinho era o técnico, não seria agora que Renan abriria as portas da seleção para ele.