“A corrida me salvou”

“A corrida me salvou”

SILVIA HERRERA

05 Outubro 2017 | 08h25

Publicitário carioca de 25 anos se espelha no pai de 71 e inclui a prática da corrida da rua em sua vida, tornando-se um especialista de corridas de montanhas. Odin Aguiar de Campos foi um dos 2.500 participantes da maratona de revezamento Desafio 28 Praias, realizada sábado, (30/9/17) em Ubatuba, litoral norte de São Paulo.#corridaparatodos #corridaderua #corridademontanha #trailrun

Seu Humberto, pai de Odin, corre há 35 anos. “Ele é a minha maior influência, a corrida me salvou, ela é muito mais que uma paixão”, completa.

Apesar de ser vegetariano e nunca ter sido 100% sedentário, Odin amava comer besteiras e ficava bastante tempo em frente ao computador, o que o fez engordar muito e consequentemente  começar a afetar as funções do seu corpo, aumentando a taxa de colesterol no sangue. Aos 17 anos a balança já ultrapassava os três dígitos: 110kg.  “Já tinha uma pré disposição genética para engordar mesmo fazendo trilhas aos fins de semana. Mas teve um dia na Trilha do Alto Mourão, em Niterói, que minha pressão abaixou e passei um perrengue. Ali vi que tinha que mudar meus hábitos”, lembra. Com a corrida e o corte das besteiras do cardápio, ele emagreceu 35 quilos e os exames comprovaram o ganho de saúde.

Ele se tornou vegano (não come nada de origem animal) e hoje se sente muito melhor, até a recuperação muscular é diferente.  Ele faz parte da equipe de corredores Força Vegana, que possui integrantes em todo o Brasil, e participou do Desafio 28 Praias em uma dupla mista, com uma corredora de São Paulo, Ingrid Poine.

“Dois dias antes da corrida decidi dobrar a distância, senti que estava preparado e corri também com a Ingrid”, conta Odin. “O Desafio 28 Praias é uma prova muito técnica e como choveu muito na véspera, o percurso ficou cheio de lama e alguns trechos de travessia de rio fizemos com auxílio de uma corda de segurança”, explica. Até o km 30 ele correu calçado e os últimos 12, até a Praia do Cruzeiro,  descalço. “Foi uma prova bem dura, mas gostei bastante”, avalia.

Além da altimetria do percurso e o visual incrível, outro diferencial dessa maratona (42K), que chamou a atenção de Odin, é que ela está inserida no programa contra fome “Stop Hunger”.  Cada participante doou 1kg de alimento para esse grupo.

Odin mora com os pais em um local perfeito para treinar trilhas, perto do Cristo Redentor, nas Paineiras (Rio de Janeiro).  Como começou a correr com o pai, perto de casa, a opção natural de local de treino foi a  montanha. Depois começou a participar de corrida de rua, em seguida em montanha, a primeira em 2015, em Paraty. Até agora foram  seis maratonas (contando com a de Ubatuba), algumas ultras (Montain Do, Desafio dos Vagões em Teresópolis, entre outras). “Gosto muito de longas distâncias, minha meta é fazer uma ultra por ano”, revela.

Para 2018 ele já está inscrito para o Desafio Cidade Maravilhosa (21K em um dia e 42K no outro) e para a Maratona de São Paulo. O treinador de Odin é o pai dele, com quem pega várias dicas. Ele corre de 3 a 4 vezes por semana e intercala com musculação. Para a maratona de revezamento em Ubatuba ele fez treinos específicos em areia fofa.

Alimentação

Para Odin e sua família a alimentação é muito importante. São vegetarianos e procuram consumir alimentos frescos e funcionais. Odin é vegetariano desde que nasceu. Agora ele pretende radicalizar, comer apenas alimentos crus.

Para você ter uma ideia, no café da manhã ele come cereais, um mix bem farto de frutas, sucos com beterraba e pimenta. No almoço – salada com vegetais variados, legumes cozidos (aipim, batata, mandioquinha) e frutas. No lanche mais suco e uma fruta; e no jantar- feijão e grã de bico.  Seus alimentos favoritos são açaí, caldo de cana – que ele ama – e banana.

Nas corridas de rua ou de montanha Odin leva bananinhas, rapaduras e azeitonas,  esta última para repor um pouco de sal no organismo.

Com a prática esportiva, hoje Odin se sente muito mais disposto do que aos 17 anos. “Antes não tinha ânimo pra fazer nada, hoje sinto muita energia para treinar e para trabalhar”, compara. Além de radicalizar na alimentação  – consumindo 100% de alimentos crus, está nos planos dele a corrida descalça. “Li ‘Nascido para Correr’ e quero correr alguma prova descalço”, revela. Em Ubatuba, ele já começou a colocar esse projeto em prática. Parabéns Odin!!!

Veja como é a Desafio 28 Praias

Confira os três primeiros vencedores, de cada modalidade,  do Desafio 28 Praias 2017

42KM – Dupla Feminino
1 – Elas Que Voam
2 – Team Campeloteia
3 – Loucas da Corrida

42KM – Dupla Masculino
1 – Gustavo Fiorezi e Frederico Duarte
2 – Verdolenga
3 – Trail Runners Brasilomnia Sports

42KM – Dupla Misto
1 – TRB
2 – Lobo Assessoria 1
3 – Academia Life For fun/Ilhabela

42KM – Quarteto Feminino
1 – Lanai Fitness
2 – Studio IBS
3 – Studio Saúde

42KM – Quarteto Masculino
1 – Secretaria Municipal de Turismo
2 – Metrus-EAMSP
3 – Instituto Carbonari 2

42KM – Quarteto Misto
1 – Quarteto Z4
2 – Studio IBS
3 – 2DWELLNESS

42KM – Quinteto Feminino
1 – Enlouquecidas Pq Somos Dessas (sic)
2 – Winner Feminino
3 – Prefeitura Municipal de Ubatuba QF2

42KM – Quinteto Masculino
1 – Volt Runners Team
2 – AEC Kauê
3 – Montevergine

42KM – Quinteto Misto
1 – Sempre Correndo Oficial
2 – Esporte & Vida
3 – Rebellion Of Bikers

42KM – Trio Feminino
1 – Belas ATM
2 – M Luiza
3 – Crossfit Araras

42KM – Trio Masculino
1 – Volt Amigos
2 – Studio IBS
3 – Corre Saporra Coletivo Outdoor (sic)

42KM – Trio Misto
1 – Ruy Araújo
2 – Studio Saúde TM2
3 – 2DWELLNESS

21KM – Solo Feminino
1 – Cristina Barroso Macedo Leme
2 – Marcia Da Silva Dias
3 – Fabiana Ferreira Gomes

21KM – Solo Masculino
1 – José Cassio de Oliveira Santos
2 – Elissandro José Carneiro
3 – José Virgínio de Moraes

42KM – Solo Feminino
1 – Marlete Aparecida Martins Carlini
2 – Luanna Marilia Rodrigues P. Teixeira
3 – Mirian Aparecida Paulino dos Santos

42KM – Solo Masculino
1 – Michael Luiz dos Santos
2 – Eduardo Eiji Tanaka
3 – Anderson Matheus

Mais conteúdo sobre:

trail runcorrida de ruamaratona