Palmilha postural para corredores

Palmilha postural para corredores

SILVIA HERRERA

27 Maio 2017 | 11h17

É normal ter o pé direito um pouco diferente do esquerdo, mas em algumas pessoas a diferença é tamanha que para evitar lesões é indicado o uso de palmilhas. Além disso, as palmilhas posturais personalizadas podem até melhorar a performance durante a corrida.

O ideal seria cada corredor ter um par de tênis feito sob medida, luxo das estrelas do atletismo. Mas na realidade o que as marcas esportivas oferecem são modelos pronados, supinados, minimalistas e neutros, com os dois pés iguais. Em condições normais os pés são máquinas perfeitas de sustentação e locomoção, capazes de impulsionar até três vezes o peso da pessoa. Cada pé é formado por 26 ossos, 40 articulações e 31 músculos.


Suely Rodrigues Thuler (enfermeira estomaterapeuta TiSOBEST, especialista em Podiatria Clínica pela Unifesp, mestranda em Educação nas Profissões de Saúde pela PUC-SP, ex-presidente da Associação Brasileira de Estomaterapia e diretora da clínica Stay Care, especialista no cuidado do pés, feridas, estomias e incontinências) explica que os pés influenciam diretamente na postura e podem ser causas de dor, lesões e baixo desempenho no esporte.  “A pronação e a supinação, pés planos ou cavos e alterações biomecânicas devem ser avaliadas e corrigidas a fim de proporcionar maior conforto durante a prática, aprimorando o desempenho do atleta e, principalmente, evitando lesões”, observa Suely.

A enfermeira esclarece que nenhum tênis é capaz de corrigir a pisada. O calçado de corrida não tem capacidade para suportar um desabamento de arco plantar, por exemplo e, com o tempo de uso e de acordo com a intensidade da corrida, ele cede piorando o cenário. Já as palmilhas específicas para a corrida possuem, além dos elementos de correção postural, um propulsor na região anterior e um elemento para absorver o impacto.

 

 

Confira abaixo entrevista com a fisioterapeuta Carla Barbosa Rodrigues Vercesi, diretora do Centro de Posturologia da Stay Care. Se tiver outras dúvidas, basta deixar nos comentários que enviaremos posteriormente a resposta. #corridaparatodos #corrersemlesões
Formigamento nos pés durante uma corrida de 10k seria um sintoma que o tênis não é adequado e que seria indicada a palmilha? Bolhas e calos também? Por que?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – A sensação de pé dormente é ocasionada, na maioria das vezes, por uma compressão do nervo. Nas provas de maiores distâncias, o corredor está mais susceptível a essa compressão, ocasionada muitas vezes por uma alteração da pisada ou da biomecânica corporal durante a corrida. Nesses casos, a palmilha assegura uma pisada mais neutra, além de aprimorar a postura durante a atividade, permitindo assim o alívio dos sintomas. As calosidades e bolhas também derivam da alteração da pisada, gerando locais de hiperpressão, podendo inclusive ocasionar lesões na pele que atrapalham a continuidade da corrida. A palmilha, assim como no caso anterior, corrige a pisada, melhorando a distribuição do peso na planta do pé, evitando áreas de sobrecarga. É importante ressaltar que o uso de meias confortáveis, sem costura grosseiras, além do uso de  tênis de tamanho adequado também diminuem a incidência de bolhas.

Para corredores iniciantes, quais seriam os sintomas para a indicação da palmilha?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – É cada vez mais comum encontrarmos corredores pelas ruas, sozinhos ou nos já conhecidos grupos de corrida. Entretanto, assim como todos os esportes, a corrida envolve riscos potenciais, principalmente para a saúde dos membros inferiores. Durante uma corrida de 5 km, supondo que um passo tem aproximadamente 1 metro, o indivíduo dará cerca de 5 mil passos, ou seja, os pés irão tocar o chão 5 mil vezes (2.500 vezes cada um). Durante cada pisada, os pés terão que suportar a carga do nosso corpo. Agora imagine uma pessoa com a pisada supinada (pra fora): o quanto a borda lateral do pé, assim como os músculos dessa região terão que se esforçar pra compensar a alteração da pisada? Inicialmente podem aparecer formigamentos e cãibras durante ou depois dos treinos, dores principalmente em joelho e a face anterior da perna (a famosa canelite) além do aumento de incidência de lesões, como entorse de tornozelo e estiramentos musculares. A longo prazo essas alterações podem se agravar, causando dores e afastamento da atividade.

Qual a relação dos pés com a postura? Sempre vejo pessoas correndo com uma postura bem irregular – o problema seria a falta do uso da palmilha? Há uma relação direta?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – Os pés são estruturas de múltiplas funções dentro do sistema postural. Além de essenciais na sustentação do peso corporal, tem papel importante no equilíbrio e na manutenção da postura.  Os pés captam informações do meio externo (como tipo do terreno e inclinação, por exemplo) e as enviam constantemente ao nosso cérebro. O cérebro, a partir das informações recebidas, envia estímulos de contração para os músculos responsáveis pela nossa postura. Agora imagine um indivíduo com pés de disposição anatômica irregular (pronado ou supinado, por exemplo): como o cérebro regula a intensidade dos músculos tônico-posturais a partir do que os pés informam a ele, as informações que partirão do cérebro para o sistema tônico-postural também serão erradas, trazendo alterações em toda a postura. Durante a corrida a requisição do sistema postural aumenta, uma vez que o centro de gravidade está em constante deslocamento. Além disso, os pés fornecem informações rápidas acerca do terreno onde pisam, podendo acentuar o desequilíbrio postural, causando dores, como já descrito no item anterior. As palmilhas vão auxiliar não somente na correção da pisada, mas conseqüentemente na postura como um todo. Um estudo conduzido por Lucas-Cuevas, em 2014, avaliou o tempo de contato e os parâmetros de carga plantar, comparando o uso de palmilhas pré fabricadas e o uso de palmilhas personalizadas. As palmilhas feitas sob medida reduziram em 31% e 54% a carga plantar sob o calcanhar mediano e lateral em comparação com as palmilhas pré-fabricadas, mostrando que o uso de palmilhas pode ser um importante mecanismo de proteção para sobrecarga plantar.

Quais são os benefícios para os corredores usar uma palmilha? 

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – Absorção de impacto; melhora da biomecânica durante a corrida; .diminuição das dores. diminuição de áreas de hiperpressão, diminuição de calos e bolhas; .redução do risco de lesão; e melhora da performance.

Por quanto tempo seria esse uso?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – O uso da palmilha pode variar de acordo com cada caso, sendo essencial o acompanhamento de um profissional especializado. Mesmo após a correção das alterações posturais, as palmilhas podem ser utilizadas para a absorção de impacto e conforto durante a atividade.

Quantos centímetros tem a palmilha em média? Quantos números maior teria que ser o tênis de corrida para acomodar a palmilha no interior? Ou apenas retirando a palmilha que vem no tênis de corrida ela já caberia?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – As palmilhas são personalizadas, montadas de acordo com a necessidade do corredor e termomoldadas, se adaptando perfeitamente aos pés e ao calçado. Podem ser usadas em substituição das palmilhas do tênis ou sobre elas. Não influenciam na escolha do tamanho do tênis uma vez que possuem cerca de 5 mm de espessura. Geralmente a maior preocupação é com a altura da caixa (cabedal) do tênis, o que pode ser resolvida afrouxando-se os cadarços.

Em linhas gerais como é o tratamento indicado para os corredores amadores?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – Após minuciosa avaliação – dos pés e da postura – é prescrita a palmilha personalizada. Em corredores sem queixas, a palmilha poderá ser usada somente durante a corrida. É importante ressaltar que a palmilha de corrida, além dos elementos de correção postural, apresenta elementos de absorção de impacto e propulsão.  Entretanto, em indivíduos com alterações significativas da pisada e/ou postura pode ser indicado o uso da palmilha no dia a dia. Neste caso é confeccionada uma palmilha em EVA, com cerca de 2 a 3 mm e que pode ser adaptada ao calçado mais utilizado no dia a dia (sapato de segurança, sapatilha, sapatênis).

Já atendeu algum fundista da elite? 

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi -Até o momento temos atletas amadores, nas distancias de 5, 10 e 21 km. A Stay Care de Americana (interior paulista) possui parceria com grupos de corrida. Após o uso das palmilhas não houve incidência de lesões e/ou queixas de dor.

Há casos de usar palmilha em apenas um pé? 

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – As palmilhas devem ser usadas sempre nos dois pés, mesmo em caso de dores unilaterais. Os pés são peças chaves na postura corporal e na biomecânica da corrida, fornecendo informações valiosas ao sistema tônico postural.

Quanto custa o par da palmilha e qual é a durabilidade?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – O valor da palmilha gira em torno de R$220, sendo cobrado à parte o valor da avaliação (R$150). A durabilidade é de cerca de um ano e meio, dependendo da freqüência dos treinos e da distancia percorrida.

Como é feita a manutenção? Pode lavar?

Carla Barbosa Rodrigues Vercesi – A palmilha é confeccionada em um material especial, que permite a evaporação do suor, evitando mau cheiro e a deterioração precoce da palmilha. O ideal é a que a limpeza seja realizada separadamente do tênis. Em primeiro lugar, é importante remover o excesso de sujeira com uma escova de cerdas macias. Depois, lavar com um pouco de água morna e detergente neutro, removendo sempre o excesso de sabão. Secar sempre na sombra.

Mais conteúdo sobre:

corrida de ruapisada