As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O merecido tri de Phelps

Tércio Braga

02 Agosto 2012 | 20h22

Agora não falta mais nada. Phelps conquistou inédito o tricampeonato olímpico em uma prova individual e fez uma prova bonita. Fez o trabalho dele direitinho. O Lochte estava um pouco cansado, não conseguiu os melhores resultados. Acho que ele sentiu um pouco essa responsabilidade de ser o Michael Phelps desta edição dos Jogos. Ele não poderia ganhar oito medalhas, mas poderia tentar sete e estava cotado para ser ‘o cara’ da Olimpíada. O Phelps está nadando com propriedade, fazendo o arroz com feijão. É o maior nadador de todos os tempos. Conquistou o ouro em uma prova importante para ele (200 m medley), na qual ele vinha conquistando (bons resultados) por muito tempo. Fiquei muito contente com esta vitória. Ele merecia e vai para os 100 metros borboleta muito mais relaxado.

Uma pena foi o Thiago. Ele perdeu no final, uma característica que já vinha acontecendo antes – já há algum tempo ele cansava nas últimas braçadas – e aconteceu de novo. Fez um ‘tempaço’ na prova, mas achei que ele a tinha mais dominada. Forçou no costas, fez uma parcial boa, segurou o borboleta – uma estratégia que funcionou muito bem nos 400 m medley… Mas ele volta como vice-campeão olímpico. Se você pensar que esta era a terceira oportunidade e com tudo o que ele (Thiago) já passou, de ser quarto ou quinto em Mundial e Olimpíada…Ele era merecedor desta medalha. Ele cresceu muito, no último ano principalmente e trouxe uma medalha para o Brasil muito valiosa.

Nos 50 metros livre o Bruno atrasou na saída e isso é um complicador. Ele tem uma dificuldade natural de sair e ele vem treinando isso nos últimos tempos. Mas mesmo saindo atrás ele consegue chegar e disputar e ficar em quarto, fez um super tempo e está chegando forte nos últimos 10, 15 metros. Se ele acertar na veia a saída, vai ganhar uma medalha porque está com uma velocidade do meio para o final de prova muito grande.

O Cesar foi bem nas eliminatórias e, pelo que ele disse deu uma alongada na chegada da semifinal e aquilo foi o que faltou. Ele nadaria para 21s40. Ele está com a natação boa, ápido. A prova é o seguinte: tem de sair bem e chegar bem. Na natação está todo mundo meio parecido e ninguém pode bobear porque em uma batida de mão pode estar a diferença nesta Olimpíada. O Phelps é exemplo disso – muita gente está perdendo no fundamento.  E a prova dos 50 tem ainda mais essa característica (da importância nos fundamentos. Tem de chegar bem na prova, e espero que seja o Cielo e o Bruno.