Rubinho 6.º, Massa abandona

liviooricchio

01 Outubro 2006 | 12h36

Rubens Barrichello, da Honda, classificou-se em 6.º, embora estivesse na frente do companheiro, Jenson Button, 4.º, até a duas curvas da bandeirada. “A equipe me disse que o Pedro de la Rosa (McLaren, 5.º) bateu em mim e, por isso, fui na direção do Nick Heidfeld (BMW).” Os dois bateram. “Fui pedir desculpas a ele, que compreendeu. Estava louco da vida com o Takuma Sato (Super Aguri).” Sato não respeitou a sinalização de bandeira azul, que obriga dar passagem a um carro mais rápido. Foi desclassificado.
Boa parte do final da prova Rubinho e Button lutaram pelo 5.º lugar. “Estava na frente dele, mas de novo aconteceu algo que me lançou para trás.” Da maneira como os dois digladiaram, ficou clara a disputa entre ambos dentro do próprio time. O inglês, 6.º no Mundial, está na frente em pontos, 45, diante da 7.ª colocação de Rubinho, com 28 pontos. “Agora vamos para a corrida de casa da Honda, onde esperamos fazer um belo papel.” Será a última corrida em Suzuka, circuito de propriedade da Honda. A partir de 2007 entrará no calendário Fuji, autódromo reconstruído pela Toyota.
Felipe Massa, da Ferrari, largou em 20.º e chegou a andar em 5.º, colocação que provavelmente terminaria não fosse o acidente com David Coulthard, da Red Bull, que corre com motor Ferrari, na 44.ª volta de um total de 56. Massa colocou o carro por dentro, na freada da grande reta, para ganhar o 8.º lugar do escocês. Estava já lado a lado, tanto que a roda dianteira direita da Red Bull tocou na roda dianteira esquerda da Ferrari. “O Felipe vinha tentando há 3 voltas me ultrapassar até que colidimos”, limitou-se a dizer o escocês.
No fim de semana, Coulthard foi mais lento na classificação que o holandês Robert Doornbos, novo companheiro, bateu nele na largada, e não contente ainda se envolveu num acidente desnecessário com Massa, já que havia sido ultrapassado. “Não quero acusar ninguém”, falou o brasileiro. “Eu talvez tivesse parado um pouco antes do devido para colocar pneus de pista seca (34.ª volta), mas em seguida era um dos mais rápidos na pista.” Ao não fazer pontos, Massa perdeu o 3.º lugar no campeonato para Giancarlo Fisichella, Renault, 63 a 62.