As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vanderlei, o ponto da discórdia nos convocados de Tite

Treinador divulgou a lista dos 23 jogadores para os jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia, contra Equador e Colômbia, e deixou de fora um dos principais goleiros do País neste momento.

Maurício Capela

10 Agosto 2017 | 15h40

Reúna um treinador de Seleção Brasileira, um punhado de bons jogadores nacionais, uma torcida apaixonada e uma Copa do Mundo pela frente. Pronto! Eis o cenário ideal para pedidos, reclamações e pontos de interrogação. A da vez? Vanderlei, o goleiro do Santos Futebol Clube.

Para os próximos jogos das Eliminatórias para Copa do Mundo da Rússia de 2018, dias 31 de agosto e 5 de setembro, contra Equador e Colômbia, respectivamente, o técnico Tite do Brasil convocou os goleiros Alisson da Roma, Cássio do Corinthians e Ederson do Manchester City. E o Vanderlei, se pergunta boa parte da torcida brasileira. E se pergunta lá com alguma razão.

Afinal, Vanderlei, há tempos, é um dos melhores da posição no Brasil. E reúne boas condições de se projetar em direção a qualquer mercado internacional, como o europeu e o asiático.

Quem já foi da posição, assegura que Vanderlei tem excelentes fundamentos. Guarda bem as traves e sai muito bem do gol. Ou seja, tem muitos predicados para pleitear, pelo menos, uma chance entre os convocados de Tite.


Mas é bom frisar também que o reclame para a convocação de Vanderlei não guarda, ou não deveria guardar, relação alguma com os chamados. Todos ali merecem estar na Seleção Brasileira. A questão mesmo recai em direção ao momento.

Com exceção de Cássio, cuja fase é espetacular, fruto também de um sólido sistema de defesa montado por Fábio Carille no Corinthians, Vanderlei aparentemente vive melhor fase que Alisson e Ederson. É não é agora, mas sim em relação à temporada anterior, porque afinal os campeonatos na Europa ainda nem se iniciaram.

Trocando em miúdos, talvez a não convocação de Vanderlei tenha sido um equívoco por parte de Tite neste momento. Mas diante da espetacular reconstrução que o treinador empreendeu na Seleção, o não chamamento soa mais como deslize do que como erro. E quando se trata de deslizes, consertá-los é simples. Exige só bom senso, algo que o treinador já demonstrou no Corinthians, no Palmeiras, no Grêmio e, principalmente, na Seleção Brasileira.

Portanto, Tite tem bom senso. Ou seja, é bem provável que, em breve, Vanderlei tenha a sua chance na Seleção.