As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ministro do Esporte pede a Alckmin para que São Paulo receba a Universíada

Demétrio Vecchioli

04 Março 2015 | 02h51

O ministro do Esporte, George Hilton (PRB), pediu ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o Estado organize a Universíada (olimpíada universitária) de 2019. O evento, considerado a terceira maior competição poliesportiva do mundo, atrás apenas dos Jogos Olímpicos de Inverno e Verão, deveria acontecer em Brasília, mas o novo governo do Distrito Federal desistiu de organizá-lo.

Durante um encontro de lideranças do PRB com dirigentes esportivos de São Paulo, terça-feira à noite, em uma churrascaria no centro da capital paulista, Hilton revelou que, horas antes, levou o pedido a Alckmin em uma audiência no Palácio dos Bandeirantes. De acordo com o ministro, o governador pediu que o projeto fosse apresentado ao secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Jean Madeira, também do PRB.

Diante de dirigentes de federações, sindicatos e clubes, além de ex-atletas como Emerson Fittipaldi, Eder Jofre e Mauro Silva, Hilton pediu a solidariedade de São Paulo para receber o evento e não permitir que o Brasil perca a oportunidade, reforçando que o esporte escolar é uma das suas bandeiras.

Antes mesmo de assumir o governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB) anunciou que Brasília abriria mão do direito de organizar a Universíada, conquistada em 2013, pelo então governador Agnelo Queiroz. Nunca foi revelada uma matriz orçamentária para o evento, cujo maior investimento deveria ser para levantar uma Vila Olímpica com 2.496 apartamentos, com capacidade de receber 12 mil atletas.

Um dos primeiros compromissos de Hilton ao assumir o Esporte foi se reunir com o presidente da CBDU (Confederação Brasileira do Desporto Universitário), Luciano Cabral. Na ocasião, prometeu empenho em dissuadir o governo do Distrito Federal da decisão de abrir mão da organização da Universíada.

Apesar de a secretaria estadual do Distrito Federal também estar na mão do PRB (a secretária é a ex-jogadora de vôlei Leila), Rollemberg mostrou firmeza na decisão. Agora, Hilton apela a São Paulo, estado cuja pasta esportiva também é contratada pelo PRB.

A Federação Internacional de Esportes Universitários (FISU), entretanto, já reabriu o processo de escolha da sede da Universíada de 2019. Brasília foi candidata única na eleição realizada em 2013 – Baku e Budapeste desistiram de última hora. O Brasil já foi sede do torneio em 1963, em Porto Alegre.

Em 2011, Brasília tentou receber a Universíada de 2017, sem qualquer apoio do Governo Federal e em uma candidatura que não teve nenhuma divulgação. Taipei (Taiwan), porém, venceu a eleição por 13 votos a nove. Na época, o governador Agnelo Queiroz (PT) estimou em R$ 230 milhões o investimento do governo do Distrito Federal na organização do evento.

Mais conteúdo sobre:

UniversíadaUniversíada