Fagner é quem mais incomoda o técnico Carille no Corinthians

Líder perde para a Ponte Preta e vê Palmeiras pelo retrovisor. Pressão agora está no rival, que recebe o Cruzeiro no Allianz

Robson Morelli

29 Outubro 2017 | 19h33

Desde que foi esquecido pelo técnico Tite na seleção brasileira, o lateral-direito Fagner caiu de rendimento e começa a comprometer a condição de líder do Corinthians. Ele está na mira do técnico Fábio Carille. Não seria surpresa se ele ficasse no banco na partida do fim de semana contra o Palmeiras. Seu rendimento não é mais o mesmo. Sua marcação deixa a desejar. Pelo seu setor, as jogadas dos rivais estão acontecendo. É claro que no clássico vale muito a experiência dos jogadores mais cascudos, e Fagner é um deles. A semana será de muita conversa. É preciso reconhecer que o Corinthians martelou atrás de um gol nos dois tempos em Campinas. O segundo foi um massacre. Não fosse as defesas do goleiro Aranha, de todas as formas, o time teria empatado e até poderia ter virado.

Jô, atacante e um dos líderes do Corinthians FOTO GABRIELA BILO / ESTADÃO

O fato é que se o Palmeiras vencer o Cruzeiro nesta segunda, em casa, a diferença do líder para o segundo colocado será de apenas um jogo, três pontos. Tudo se resume na rodada 32 no confronto direto. Os palmeirenses estão animados porque o time estava morto com Cuca e ressurgiu com Alberto Valentin. Mas precisa fazer a sua parte contra o time mineiro e depois ainda na casa do Corinthians, com toda a torcida contra. O momento é de muito ânimo e esperança dos palmeirenses, mas o caminho é duro. A pressão maior ainda está sobre os ombros dos jogadores corintianos. O Corinthians não tem o direito de perder o título. Ou tem?

Carille vai mexer na equipe. Ele sabe que tem de manter o esquema e o que treina desde que assumiu o comando do Corinthians, mas também sabe que precisa fazer alguma coisa diferente para reagir. Se não mudar, corre o risco de esbarrar numa mesmice que não vem dando certo. A derrota contra a Ponte é a segunda seguida no Brasileiro – perdeu também para o Botafogo. Agora, o torcedor que acompanha o Campeonato Brasileiro, e não somente o palmeirense, espera por esse Palmeiras x Cruzeiro.

Valentin não vai permitir que o Palmeiras assuma essa pressão de roubar a taça do rival. Quer que o time continue apenas jogando bem, somando pontos. Se isso mudar, corre o risco de perder uma condição importante, a de franco-atirador. Há três rodadas, o Palmeiras só queria garantir a Libertadores de 2018. Agora, pensa no bicampeonato.

TORCIDA
De nada valeu a conversa com os torcedores corintianos no meio da semana. Só espero que eles não apareçam de novo.

 

Mais conteúdo sobre:

CorinthianspalmeirasCruzeirofutebol