1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Flamengo e Luxemburgo renascem na temporada e ainda darão o que falar

Robson Morelli

04 setembro 2014 | 14:25

Time se classifica na Copa do Brasil após reverter placar adverso de 3 a 0 e está na cola nos líderes do Brasileirão depois de descer ao fundo do poço

A classificação do Flamengo na Copa do Brasil da forma dramática em que foi, após reverter placar adverso de 3 a 0 diante do Coritiba, merece, de fato, que o torcedor rubro-negro se renda ao time e à sua vontade e também ao trabalho do técnico Vanderlei Luxemburgo. O Flamengo emergiu da lanterna do Campeonato Brasileiro e se fez renascer como uma fênix na Copa do Brasil. Não discuto a qualidade do elenco ou do futebol mostrado em campo, mas é inegável que a fase é boa e que os jogadores, todos eles, bebem com sabedoria da água servida pelo treinador.

Se o elenco era o mesmo da etapa da pindaíba, quando nada dava certo, é inegável também que o trabalho do treinador se faz visto nesse momento. Luxemburgo pode ter todos os defeitos do mundo, mas nesta nova fase no comando do Flamengo, parece impecável na função. Na Copa do Mundo, tive a oportunidade de encontrá-lo algumas vezes em jogos da seleção brasileira. E vi nele um desejo grande de continuar na profissão que o consagrou, já que foi um jogador modesto apenas no Flamengo.

Seu conhecimento de tática e sua capacidade de ler o jogo, de ver o que está acontecendo em campo, são maiores do que a maioria dos seus colegas de profissão. Não digo que Luxemburgo seja o máximo e não erre, mas uma mudança no nosso futebol passa necessariamente pela cabeça de profissionais que enxergam longe. Vejo o treinador como um desses. O Flamengo está nas quartas de final da Copa do Brasil e em 9º lugar no Campeonato Brasileiro, com 25 pontos. O torcedor acredita que dá para chegar nas próximas rodadas mais perto do pelotão de cima. Tanto acha isso que a procura por ingressos é enorme.

Quietinho, o Flamengo vai crescendo. Luxemburgo ainda usa o discurso de que esse grupo é apenas para salvar a temporada. Tirando o Cruzeiro e o Corinthians, que acho que pode crescer se jogar como atuou diante do Bragantino nesta quarta, e o São Paulo também, vejo o Flamengo na mesma condição de igualdade dos demais.

PALMEIRAS

Uma vitória do Palmeiras diante do Atlético-MG em Minas, pela Copa do Brasil, daria ao novo técnico, Dorival Júnior, um grande empurrão para começar seu trabalho diante de um elenco mais confiante. A Copa do Brasil, claro, é secundária na temporada do time, que vive o dissabor de ser rebaixado pela terceira vez. Mas que uma classificação ajudaria moralmente o elenco nesta nova fase, após a saída de Ricardo Gareca, isso ajudaria.