1. Usuário
Assine o Estadão
assine

  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Jogo para Ganso marcar presença com a 10 do São Paulo

Estadão Esportes

09 fevereiro 2016 | 14:33

Meia tem bom começo de temporada e quer aproveitar isso

O começo de ano tem sido generoso para Paulo Henrique Ganso. O meia, camisa 10 do São Paulo, está empenhado em voltar a ser decisivo e importante, como fora em outras ocasiões. Busca uma regularidade. Para pessoas próximas, o jogador tem tido sobre seu entusiasmo com as mudanças ocorridas no Morumbi, desde a troca de presidente até a chegada de Edgardo Bauza.

Ganso tem a confiança e não somente a cobrança de todos no elenco e, principalmente, da comissão técnica. Esse sentimento ele não não sentia anteriormente. As saídas de Ceni e Luis Fabiano também abriram as janelas do Morumbi para o meia, que agora sabe da sua real importância. Sua temporada começou com gol no Paulista e boa atuação na partida contra o Cesar Vallejo, pela pré-Libertadores, fora do Brasil. Nesta quarta, tem a chance de repetir a dose no Pacaembu, diante provavelmente de 30 mil torcedores, e ajudar a colocar o São Paulo na fase de grupos da competição – primeiro grande desafio.

gansoniltonfukudaestadao_570

Ganso tem atuado mais próximo do gol rival, e há jogadores mais próximos dele também, como Michel Bastos e o próprio Hudson. Isso facilita seu futebol. Ganso não precisa fazer jogadas geniais toda vez que pegar na bola. Nem Pelé fazia. Precisa, no entanto, estar atento e ligado durante os 90 minutos, não sumir ou se ‘esconder’, aparecer mesmo se não estiver bem. Ganso tem a ajuda de muitos jogadores habilidosos, como o argentino Calleri, recém-contratado, e tem de aproveitar isso.

Passando pelo Cesar Vallejo, o que deverá acontecer com alguma facilidade dada a condição técnica do adversário, o São Paulo começará efetivamente seu ano, apostando alto em todas as frentes, do Estadual à Libertadores, como espera seu torcedor. O jogo no Pacaembu abre a temporada para o time do Morumbi.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.