O primeiro passo sozinho de Neymar na Europa, dar a vitória ao PSG diante do Real Madrid

O primeiro passo sozinho de Neymar na Europa, dar a vitória ao PSG diante do Real Madrid

Atacante brasileiro sabe que foi contratado pelo clube francês a preço de ouro para ganhar a Liga dos Campeões

Robson Morelli

13 Fevereiro 2018 | 19h28

Neymar não está sozinho no PSG, mas é como se estivesse. Maior transação do mundo, o atacante decidiu trocar o Barcelona pelo time francês. Nesta quarta-feira, ele terá seu primeiro grande teste, um passo sozinho para um feito inédito. Trata-se do primeiro jogo do seu time nas oitavas da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo. O time espanhol é o atual campeão do torneio europeu. Ganhou tudo no ano passado.

REUTERS

São duas partidas e só um continuará na competição. Neymar foi chamado pelo PSG para ganhar a Liga. Ele tem sido fundamental nas vitórias da equipe francesa, nenhuma diante de rival tão duro. Mesmo a despeito de tudo o que faz em sua vida fora dos gramados, quando entra em campo Neymar faz bem o que sabe fazer de melhor. Ele gosta de grandes jogos. É o dono do PSG. Digo tecnicamente.

Fez 38 gols em 37 partidas. Deixou companheiros na cara do gol. Joga de forma alegre na maioria das vezes. Não teme zagueiros ou defesas. Estará mais ligado do que nunca. Mas vai precisar de seus companheiros. Como líder da equipe, fará um discurso emotivo para mexer com o brio de todos em Paris. É Paris contra Madri. Confesso que hoje prefiro ter Neymar a CR7 no time. Talvez influenciado pela fase de altos e baixos do Real Madrid. Mas sou muito mais Zidane do que Emery.

Todos nós queremos ver essa partida. Mas ela não pode ser o fim de nada para o brasileiro. Ele sabe, contudo, que a classificação será o começo de mais um grande sonho, agora um objetivo na sua nova etapa da carreira. Se acontecer, Neymar terá ainda de sobreviver às quartas, semifinal e final. Ele e o seu PSG. O caminho é longo e cheio de obstáculos, como tudo na vida do melhor jogador brasileiro em atividade. Há quem diga que se o PSG passar pelo Real Madrid, será campeão. Prefiro esperar.