Os segredos do Campeonato Brasileiro de 38 rodadas

Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio aparecem entre os principais candidatos ao título, mas tem muita água para rolar

Robson Morelli

15 Abril 2018 | 16h05

Ganha Campeonato brasileiro quem for mais regular, quem tiver elenco mais recheado e time que se valer do trabalho de um bom técnico. Esses foram os segredos do Corinthians no ano passado. Acrescentaria, no caso do time de Fábio Carille, uma organização tática invejável. Bom ambiente no vestiário ajuda, assim como raça, confiança da torcida, pressão no ponto certo e entusiasmo.

Os 20 times do Brasil terão nesta temporada de conviver com a parada técnica gerada pela Copa do Mundo, além da tradicional janela de transferência da Europa. Tudo isso faz parte do enredo do futebol nacional neste ano, gostem ou não os clubes. Daí a pressa, quase uma necessidade, de somar pontos nesta primeira perna da competição.

Ganhar três pontos na primeira rodada ou na 30.ª é a mesma coisa. Mas a diferença de se jogar quando se está na frente é gigantesca. O Corinthians nos serve de exemplo novamente. O time abriu boa vantagem em 2017 e depois foi administrando os pontos em função de sua qualidades técnica e competência.

Assim, Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras aparecem hoje com características interessantes para chegar lá, mesmo a despeito da primeira derrota do time mineiro para o rival de Porto Alegre.

Os treinadores precisam ser mais inteligentes, saber dosar suas equipes e trabalhar com seus elencos ao longo de 38 rodadas, de modo a sempre ter em campo uma equipe competitiva. O badalado Palmeiras precisa muito mais do que pequenos acertos para melhorar. O psicólogo que pesa sobre os ombros de seus jogadores atrapalha o rendimento do time. Isso precisa ser tratado. Roger Machado tem de ser um para-raios desse grupo. Dentro de campo, é preciso ter também essa figura que assimile as porradas e não as deixem chegar ao time.

Mais conteúdo sobre:

futebolpalmeirasCruzeiroGrêmio