As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Perder na Vila é normal. Incomum foi o Corinthians apanhar de Vitória e Atlético-GO

Reação do time de Carille não acontece e derrota para o Santos gera desconfiança

Estadão Esportes

10 Setembro 2017 | 19h09

Perder para o Santos na Vila Belmiro não pode ser considerado demérito para o Corinthians, tampouco sinal de enfraquecimento no Campeonato Brasileiro. O Santos navega há rodadas na parte de cima da tabela, esperando vacilos e fazendo sua parte para avançar. Jogou melhor do que o Corinthians a maior parte do tempo ontem, chegou a dar a bola para os visitantes a fim de explorar ele os contragolpes. Deu certo. É fato também que os rivais, iguais ou menores, já entenderam como o time de Fábio Carille joga e se comporta em campo. Isso ajuda na hora do combate tático.

Atacante Jô, do Corinthians. FOTO GABRIELA BILO / ESTADÃO

O anormal das últimas partidas do Corinthians foi perder para Vitória e Atlético-GO dentro da Arena Corinthians, em Itaquera. Isso sim não estava no roteiro do líder do Brasileiro, principalmente porque o time vinha derrubando seus oponentes um a um, ora com boas vitórias, ora com vitórias não tão boas assim. Mas vencia. Era normal também sofrer uma travada no campeonato. É voz recorrente dos entendidos que nenhuma equipe se sustenta na mesma passada por 38 rodadas. O Corinthians perde sim o encanto. Amargou três derrotas nas últimas quatro rodadas, e só ganhou da Chapecoense no finalzinho do jogo.

O que não quer dizer que teve redução de pontos para o segundo colocado. A tabela andou, mas o líder manteve a diferença de sete pontos para o Grêmio, segundo colocado. Então, perder para esse Corinthians não significa cair na tabela ou ter sua distância encurtada para quem o persegue. O lado ruim das derrotas do Corinthians é esse ar de desconfiança que os corintianos respiram, mesmo a despeito de tudo o que falei acima. A incompetência do time gaúcho faz o rival não se desesperar. Mas sem querer profetizar nada, penso que o Grêmio, de Renato Gaúcho, vai ficar para trás nesta corrida logo mais. Aí o rival do Corinthians será outro.