São Paulo não tem como segurar Lucas Pratto e aceita negócio com o River Plate

São Paulo não tem como segurar Lucas Pratto e aceita negócio com o River Plate

Scarpa está muito perto de assinar contrato, o que deve ocorrer nesta semana, e comitiva liderada por Raí chega no Recife para fechar com Diego Souza

Robson Morelli

07 Janeiro 2018 | 12h46

O São Paulo preferiu vender o atacante Lucas Pratto do que deixá-lo insatisfeito no Morumbi. O River Plate estava disposto a pagar a multa rescisória para ter o jogador neste começo de temporada. A diretoria tricolor não queria negociá-lo no momento, mas teve de se render aos desejos do próprio Pratto, que vai para a Argentina a fim de cavar uma vaga na seleção de seu país para a Copa do Mundo da Rússia. O São Paulo não precisava desse dinheiro. Preferia continuar com seu centroavante. O time de Dorival Jr. deve uma temporada melhor para seu torcedor depois de um 2017 muito ruim. Mesmo assim, o clube não teve forças, nem argumentos, para convencer Pratto a ficar. É do jogo.

14/10/2017 – São Paulo x Atlético-PR: Partida da rodada 28 do Brasileiro. Pratto, atacante do São Paulo. Foto ALEX SILVA/ESTADÃO

A saída de Pratto faz com que o clube intensifique suas negociações com dois outros jogadores: Scarpa e Diego Souza. O meia, sumido do Fluminense e que processa o clube carioca por falta de pagamentos, está muito próximo de assinar com o São Paulo, o que deve ocorrer neste semana. Raí, e comitiva, desembarcou no Recife a fim de também bater o martelo para ter Diego Souza. As duas transações já se arrastam por algumas semanas. O São Paulo espera fechar tudo até quarta-feira e, assim, minimizar a saída do atacante argentino.