Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Torcida local foi maioria na estreia da Arena da Baixada no Mundial

Esportes

Torcida local foi maioria na estreia da Arena da Baixada no Mundial

Esportes

Torcida local foi maioria na estreia da Arena da Baixada no Mundial

Brasileiros comparecem em maior número na partida entre Irã e Nigéria em Curitiba

Seleção Universitária

16 Junho 2014 | 17h06

Brasileiros compareceram em maior número na partida entre Irã e Nigéria em Curitiba

Brasileiros se caracterizam para torcer pela Nigéria na Arena da Baixada (Alexandre Senechal/Seleção Universitária)

 Alexandre Senechal – especial para O Estado de S. Paulo
CURITIBA – Demorou mas o clima de Copa do Mundo finalmente chegou à capital paranaense. O dia do primeiro jogo da Arena da Baixada no Mundial, entre Irã e Nigéria, foi marcado pelo maciça presença de brasileiros em comparação aos estrangeiros que compraram ingresso para o jogo válido pela primeira rodada do grupo F.
No entorno da Arena, muitas camisas dos clubes da cidade puderam ser vistas. Torcedores do Atlético Paranaense, Coritiba e Paraná Clube eram maioria no meio de iranianos e nigerianos. Além deles, brasileiros de outros locais também compareceram ao jogo.
Lucas Borscheid veio de Florianópolis com os amigos. Com os rostos e corpos pintados de verde e branco, o grupo se juntou à torcida da Nigéria. “Hoje os africanos vão ganhar por 2 a 1 e isso vai dar moral pro time vencer a Argentina depois”, afirmou Lucas. “Não vai ter para Messi, Higuain e ninguém. Vai dar Nigéria nesse grupo.”
Morador de São José dos Campos há dois anos, o iraniano Shahram Shahlaei-Far veio sozinho para Curitiba para torcer pela seleção de seu país. No caminho para o estádio, conheceu um grupo de turistas compatriotas e fizeram a festa entre os brasileiros antes da partida. “Lá o povo é alegre como aqui. O futebol para o iraniano é uma religião, por isso tanta alegria por essa partida”, disse.
O comércio ao redor da Arena da Baixada funcionou normalmente. Cervejas vendidas a R$ 4 (nacionais) e R$ 5 (internacionais). Nenhuma ocorrência policial aconteceu, as filas foram bem organizadas e não havia ambulantes vendendo alimentos ou bebidas no local.
Para chegar ao estádio, era necessário passar por três barreiras. Porém, não foi feita a revista nas bolsas e mochilas em nenhuma delas. Além disso, cambistas agiam livremente nas ruas na frente da Arena. O valor dos ingressos ia de R$ 300 a R$ 500.
Saída. Após o protesto que aconteceu no centro da capital, marcado por confusão e violência, os torcedores que foram até a Arena da Baixada não tiveram nenhuma dificuldade para deixar o estádio.Com uma operação de segurança sem nenhum incidente registrado pela guarda municipal, brasileiros e estrangeiros saíram aos poucos ainda fazendo festa, por terem acompanhado ao primeiro jogo da Copa do Mundo 2014 na última sede a estrear no Mundial. Diversas ruas foram bloqueadas e a mesma tranquilidade de antes do jogo no entorno também apareceu no final.O iraniano Farshid Hadifar esperava a vitória de sua seleção, mas garantiu não estar decepcionado mesmo com o empate e elogiou a recepção dos brasileiros. “A cidade é muito limpa e o povo gentil e atencioso no trato com os estrangeiros. Adorei o Brasil”, disse.

Os brasileiros também aprovaram o estádio e a organização. Daniele Pereira veio pela primeira vez à Arena e gostou do que viu. “Foi muito bacana e havia várias opções de lazer para os torcedores locais e de fora”, afirmou. “A saída foi bem tranquila e sem tumulto”, completou.