Divulgação
Divulgação

Esportes

futebol

A contratação de dirigentes de futebol é superestimada no País?

Rodrigo Caetano, ex-Vasco e Fluminense, chega ao Flamengo e é apresentado como reforço de peso...

Estadão Esporte,

10 de Dezembro de 2014 | 00:00
Atualizado 29 de Julho de 2015 | 18:44

Divulgação

O Flamengo apresentou nesta terça-feira o seu novo diretor de futebol. Rodrigo Caetano, ex-diretotr de futebol do Vasco e do Fluminense, chega ao clube rubro-negro como reforço de peso para a temporada 2015. O dirigente e ex-meia tem no currículo bons trabalhos - com ele no comando, o Vasco conquistou a Copa do Brasil em 2011 e o Fluminense ergueu a taça do Brasileirão 2012.

Apesar do bom histórico e da capacidade já provada, a contratação de Rodrigo Caetano foi superestimada? Ele pode ter sua importância comparado à dos craques? Para debater o assunto, ouvimos dois ex-jogadores. De um lado, Reinaldo, ex-cetroavante do Atlético-MG. Do outro, Robert, ex-atacante do Santos, que enfrentou Rodrigo Caetano em campo quando o dirigente ainda era jogador.

O dirigente é uma figura importante, mas não pode ter esse status
O dirigente é uma figura importante, mas não pode ter esse status

Reinaldo

Ex-atacante

O dirigente tornou-se o grande reforço do clube para a temporada. Eu acho um absurdo, o foco não é esse. Neste caso, o dirigente é um diretor de futebol, mas, na verdade, são olheiros de luxo. Quem indica jogadores e faz o trabalho mais difícil são os treinadores. O diretor de futebol é um intermediador apenas. É lógico que o dirigente é uma figura importante, mas não pode ter esse status. Seria melhor mesmo realizar uma contratação de peso entro de campo. Além disso, existem muitos apaixonados pelo Flamengo que seriam voluntários. E teriam capacidade de desempenhar esse trabalho. O Flamengo tem torcedor no Brasil inteiro.

 
Reinaldo,

ex-atacante, brilhou no Atlético-MG entre 1971 e 1985, tornando-se o maior artilheiro da história do clube, com 255 gol em 475 partidas. Jogou a Copa de 1978.

Rodrigo Caetano é um grande profissional, já mostrou ter capacidade
Rodrigo Caetano é um grande profissional, já mostrou ter capacidade

Robert

Ex-meia

Não acho que foi exagerado. A apresentação do dirigente contratado ocorre em todos os clubes. Se o status dele é de "craque", é outra história. Não sei se o Flamengo considerou assim. Mas o Rodrigo Caetano é um grande profissional, já mostrou ter uma grande capacidade, no Vasco, no Fluminense. Se não fosse assim, a contratação não aconteceria. Está mais do que provado que é preciso trazer bons dirigentes para um bom planejamento. Ele tem tudo para dar certo. O Flamengo já havia encontrado um novo caminho, de planejamento. A tendência é melhorar. 

 
Robert,

ex-meia, disputou mais de 250 jogos pelo Santos. Com o time, sagrou-se campeão do Torneio Rio-SP em 1997 e do Brasileirão em 2002. Também vestiu as camisas de Atlético-MG e Grêmio.

Outros Temas

O Brasil tem chance de ficar fora da Copa de 2018?

O Brasil tem chance de ficar fora da Copa de 2018?

É a favor do uso de recursos eletrônicos na arbitragem?

É a favor do uso de recursos eletrônicos na arbitragem?

Como lidar com o calor durante as partidas?

Como lidar com o calor durante as partidas?

A contratação de dirigentes de futebol é superestimada no País?

A contratação de dirigentes de futebol é superestimada no País?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.