Esportes

Esportes

Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Esportes

Copa 2014

A seleção brasileira está pronta para a Copa?

Time de Felipão deixou o Morumbi sob vaias após amistoso com a Sérvia

Estadão Esporte,

06 de Junho de 2014 | 20:40
Atualizado 06 de Junho de 2014 | 20:40

Nilton Fukuda/Estadão

Foi sob vaias que a seleção brasileira deixou o Estádio do Morumbi nesta sexta-feira, após uma vitória magra no amistoso com a seleção da Sérvia. As críticas da torcida vêm na mesma semana em que o time de Felipão aplicou uma goleada por 4 a 0 no Panamá e seis dias antes do jogo de abertura da Copa do Mundo, marcado para acontecer no dia 12 de junho, na Arena Corinthians. A julgar pelo futebol apresentado nos amistosos, você acha que a seleção brasileira fará uma boa estreia no Mundial?

Seleção brasileira precisa organizar o ataque para se tornar confiável
Seleção brasileira precisa organizar o ataque para se tornar confiável

Daniel Batista

Jornalista

Os amistosos contra Panamá e Sérvia serviram para mostrar que a seleção brasileira ainda precisa de alguns ajustes e está longe de ser o time que passa tanta confiança quanto muitos pregam. A equipe comandada por Luiz Felipe Scolari ainda é deficitária em alguns pontos, como por exemplo na movimentação dos meias e dos atacantes. A liberdade dada para Neymar acaba dificultando a motivação de outros jogadores, como Oscar. E o time parece muito dependente do craque do Barcelona. É necessário aprender a ter outras opções de jogo, para que a equipe não se torne previsível.

Contra a Sérvia, por exemplo, Neymar foi bem marcado e o time teve dificuldades para criar chances de gol.  Na defesa, o time passa maior confiança, embora David Luiz e Thiago Silva tenham batido cabeça em alguns momentos diante dos sérvios. No geral, acredito que o Brasil chegará bem à Copa, mas sem motivos para muito otimismo. Apenas está tão bem quanto várias outras seleções.

Daniel Batista,

Repórter de futebol do Estadão

A seleção já está pronta há quase um ano
A seleção já está pronta há quase um ano

Mateus Silva Alves

Jornalista

Ninguém esperava por uma atuação antológica contra a Sérvia. Ou, pelo menos, ninguém com um pouquinho de bom senso. Em primeiro lugar, tratava-se de um amistoso e não havia motivo algum para a seleção brasileira se esfolar em busca de um resultado espetacular. Em segundo lugar, os sérvios são osso duro de roer. A equipe de Luiz Felipe Scolari fez o que precisava fazer: treinou para a Copa do Mundo em ritmo intenso e terminou o teste sem nenhum jogador machucado. Em um dia em que a França perdeu Ribéry e a Alemanha, Reus, é uma vitória.

A seleção está pronta para a Copa. Aliás, já está desde que ouviu o apito final do jogo em que conquistou a Copa das Confederações, contra a Espanha, há quase um ano. De lá para cá, tudo o que Felipão fez foi lapidar a sua criação e introduzir uma ou outra alternativa, mas nada muito radical. E isso não era necessário mesmo. A seleção tem uma defesa forte, um meio de campo combativo (embora aqui falte criatividade) e jogadores decisivos no ataque. Especialmente Neymar, é claro. Se o craque do Barcelona brilhar e seus coadjuvantes (Hulk, Oscar e Fred) cumprirem bem seu papel, o Brasil estará no caminho do título. Poucas vezes a seleção chegou a uma Copa tão bem preparada. Resta saber se isso será suficiente para colocar as mãos na taça.

Mateus Silva Alves,

Editor-assistente de Esportes do Estadão

Outros Temas

Mata-mata ou pontos corridos, qual a melhor forma de disputa?

Mata-mata ou pontos corridos, qual a melhor forma de disputa?

O Brasil tem chance de ficar fora da Copa de 2018?

O Brasil tem chance de ficar fora da Copa de 2018?

É a favor do uso de recursos eletrônicos na arbitragem?

É a favor do uso de recursos eletrônicos na arbitragem?

Como lidar com o calor durante as partidas?

Como lidar com o calor durante as partidas?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.