David Maxwell / CJ Gunther / Montagem EFE
David Maxwell / CJ Gunther / Montagem EFE

Após impasse, troca com Cavaliers é confirmada e Irving jogará no Celtics

Negócio ficou ameaçado por causa de um problema de lesão de Isaiah Thomas

Estadão Conteúdo

31 Agosto 2017 | 09h14

Depois de um impasse que chegou a ameaçar a troca, a negociação entre Boston Celtics e Cleveland Cavaliers por Kyrie Irving finalmente foi concretizada nesta quinta-feira pela manhã. O armador teve seu desejo atendido e deixará o Cavaliers para atuar no time de Boston a partir da temporada 2017/2018 da NBA.

À sombra de LeBron James, principal estrela do Cavaliers, e sem o mesmo protagonismo de quando chegou à NBA como primeira escolha do Draft de 2011, Irving pediu para ser trocado pelo time de Cleveland. Depois de muitos rumores, há pouco mais de uma semana a franquia confirmou a negociação com o Celtics, pela qual receberia o também armador Isaiah Thomas, o ala Jae Crowder, o pivô Ante Zizic e uma escolha de primeira rodada do Draft de 2018, que pertencia originalmente ao Brooklyn Nets.

O problema é que Thomas vem sofrendo já há algum tempo com uma lesão no quadril e chegou a jogar parte da última temporada pelo Celtics no sacrifício. Com o problema diagnosticado nos exames médicos iniciais em Cleveland, o Cavaliers decidiu suspender a troca, que passou a ficar ameaçada.

Nos últimos dias, o próprio Thomas minimizou o problema em entrevista à ESPN dos Estados Unidos, disse que não estava "danificado" e garantiu que se recuperaria em breve da lesão para voltar a atuar normalmente. O próprio jogador, no entanto, admitiu que "talvez não esteja de volta tão cedo nesta temporada quanto todo mundo quer".

Diante da provável impossibilidade de contar com Thomas no início da temporada e sem saber ao certo como o jogador voltará, o Cavaliers exigiu algo a mais para finalizar a troca. E o Celtics cedeu. Por isso, além do "pacote" previamente definido, enviará ao rival de Cleveland uma outra escolha de Draft, de 2020, esta de segunda rodada e pertencente inicialmente ao Miami Heat.

Com a troca, o Cavaliers conseguiu abrir mão de um jogador insatisfeito sem perder o status de um dos favoritos ao título da próxima temporada. Afinal, conseguiu um armador com ótimo jogo ofensivo, Isaiah Thomas, e um ala com grande poder de marcação, Jae Crowder. Além disso, obteve uma escolha que deverá ser uma das primeiras do Draft do ano que vem, quando LeBron ficará sem contrato e poderá deixar a franquia.

Para o Celtics, a troca representou uma aposta alta na tentativa de superar justamente o Cavaliers, se tornar a nova potência da Conferência Leste e fazer frente ao Golden State Warriors. Afinal, além de Irving, o time contratou para a próxima temporada o ala Gordon Hayward, maior destaque do Utah Jazz nos últimos anos.

Independentemente dos rumos que as franquias tomarão, o certo é que a negociação coloca ainda mais fogo na rivalidade entre elas e aumenta a expectativa para a estreia da temporada 2017/2018 da NBA. Em 17 de outubro, os rivais se enfrentarão no primeiro dia do campeonato, em Cleveland, na primeira volta de Irving à cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.