1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Brasil encerra torneio de basquete com vitória sobre seleção do Irã

Estadão Conteúdo

23 Agosto 2014 | 14h 41

Equipes vão se enfrentar novamente na segunda rodada do Mundial da Espanha, que começa daqui a uma semana, na Espanha

A seleção brasileira masculina de basquete parece ter aprendido com os erros que cometeu diante da Lituânia e da Eslovênia nos dois dias anteriores, quando desperdiçou uma enorme vantagem no placar. Neste sábado, no encerramento do torneio amistoso disputado na cidade eslovena de Ljubljana, o Brasil abriu uma boa margem e conseguiu mantê-la para ganhar fácil do Irã por 92 a 52.

Diante da Lituânia na quinta-feira, o Brasil chegou a abrir 17 pontos no segundo quarto, mas sofreu um apagão e acabou perdendo por 64 a 61. No dia seguinte, a vantagem brasileira atingiu 19 pontos no terceiro período e, mesmo permitindo a reação da Eslovênia, a seleção conseguiu ganhar na prorrogação por 88 a 84. Dessa vez, contra o Irã, o domínio foi total, numa vitória sem riscos.

A vitória deste sábado, inclusive, é um bom sinal para o Brasil, que vai enfrentar esse mesmo Irã na segunda rodada do Mundial da Espanha, que começa daqui a uma semana - na estreia, dia 30 de agosto, o adversário brasileiro será a França. Antes disso, porém, a seleção ainda faz mais um amistoso de preparação, na terça-feira, contra o México, já na cidade espanhola de Granada.

Divulgação
Brasil venceu Irã por 92 a 52

No torneio na Eslovênia, a vitória deste sábado foi tranquila para o Brasil. Recuperado de contusão, o ala/pivô Guilherme Giovannoni jogou pela primeira vez nos amistosos de preparação para o Mundial e ajudou com três pontos e quatro assistências. Em compensação, o ala Leandrinho voltou a ser poupado, assim como já tinha acontecido no dia anterior, por causa de inflamação na garganta.

Ao contrário dos amistosos anteriores, quando o forte jogo de garrafão tinha sido o destaque brasileiro, o cestinha neste sábado foi o ala Marquinhos, que chegou aos 24 pontos com arremessos de fora. Mas o pivô Tiago Splitter voltou a jogar bem, com 13 pontos e oito rebotes, assim como o também pivô Nenê, que terminou a vitória sobre o Irã com 10 pontos e seis rebotes.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo