Brasil vence o Canadá e vai às quartas-de-final no Mundial

O Brasil venceu o Canadá por 82 a 41, na tarde desta segunda-feira, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e se classificou para as quartas-de-final do Mundial Feminino de Basquete, fechando a segunda fase com quatro vitórias e duas derrotas. O adversário na próxima fase, nesta quarta-feira, às 15h15, no Ibirapuera, será a República Checa, atual campeã européia, segunda colocada do Grupo F, que perdeu para os Estados Unidos por 63 a 50. A vitória folgada, no entanto, pode ter custado caro para a seleção treinada por Antonio Carlos Barbosa: a ala Janeth, que vinha sendo uma das melhores em quadra, torceu o tornozelo direito numa disputa de bola e pode ficar de fora dos três jogos restantes. A seleção dominou a partida desde o início, abrindo 17 a 4 logo nos primeiros minutos. O técnico Antonio Carlos Barbosa pôde aproveitar para fazer várias alterações e dar ritmo de jogo às reservas. Mesmo assim, a equipe não perdeu o ritmo e continuo abrindo vantagem, terminando com o dobro de pontos da rival - foi a vitória mais elástica do Brasil na competição. Iziane terminou a partida como a cestinha do Brasil, com 17 pontos, enquanto Janeth, mesmo jogando apenas metade da partida, foi a melhor no garrafão, com 11 rebotes. Pela equipe canadense, a principal jogadora foi a pivô Tamara Sutton-Brown, que joga no Charlotte Sting, da WNBA, e terminou com 14 pontos e 5 rebotes. "A gente cresceu muito dentro do campeonato, e agora é focar no jogo de quarta-feira", disse a armadora Helen. "Estamos conscientes de que cada uma tem sua função na quadra", completou. Vitória russa A seleção da Rússia venceu Cuba por 96 a 81, em Barueri, na partida que abriu a última rodada do Grupo F. O resultado garantiu a classificação da equipe européia para as quartas-de-final e eliminou as cubanas, que vão disputar do 9.º aos 12.º lugar. A armadora Ilona Korstin foi a cestinha do jogo, com 26 pontos e um aproveitamento perfeito nos lances livres (acertou os 7 arremessos) e nos chutes de três pontos (converteu as três tentativas). De quebra, terminou ainda como a melhor reboteira da partida, com 14 rebotes, sendo 5 deles no ataque. No time cubano, os destaques foram Yakelyn Plutin, com 18 pontos e 7 rebotes, e Yayma Boulet, com 17 pontos e 9 rebotes. (Atualizada às 22h10)

Agencia Estado,

18 Setembro 2006 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.