1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cirurgia no quadril tira Tiago Splitter dos Jogos Olímpicos do Rio

- Atualizado: 16 Fevereiro 2016 | 22h 27

Recuperação do pivô será de oito meses

A seleção brasileira de basquete masculino terá um desfalque importante nos Jogos Olímpicos do Rio. Depois de um longo período com um incômodo por causa de dores no quadril, o pivô Tiago Splitter optou pelo procedimento cirúrgico nesta terça-feira e o tempo de recuperação será de oito meses. Com isso, o jogador está fora do restante da temporada da NBA e também da Olimpíada.  

Splitter vinha sentindo dores no local há um longo período e por isso não atua desde o dia 31 de janeiro. De lá para cá, buscou diversas formas de recuperação, mas o incômodo não cessou. Segundo a imprensa de Atlanta, o brasileiro ouviu dos médicos que só poderia optar por conviver com a dor ou passar por cirurgia. Ele escolheu a segunda alternativa, apesar de ficar fora da Rio-2016.

Tiago Splitter está fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro
Tiago Splitter está fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

"Depois de ver múltiplos especialistas para determinar o melhor caminho para o tratamento de sua dor no lado direito do quadril, Tiago Splitter optou por fazer a cirurgia. Splitter perderá o restante da temporada 2015/2016, incluindo os playoffs da NBA", informou os Hawks, sem citar os Jogos Olímpicos.

A cirurgia no quadril de Splitter será realizada no dia 25 de fevereiro. O torneio masculino de basquete começa no dia 7 de agosto. Ou seja, o tempo entre o procedimento e o primeiro jogo do Brasil na Olimpíada é de apenas cinco meses e 13 dias, ou exatos 164 dias.

A contusão colocou fim a um ano que não foi nada fácil para Splitter na NBA. O pivô foi trocado do San Antonio Spurs para o Atlanta Hawks, encontrou dificuldade na adaptação e nunca se firmou como titular. Como resultado, alcançou suas piores marcas na liga desde a temporada de calouro: 5,6 pontos e 3,3 rebotes por partida.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX