Assine o Estadão
assine

Esportes

All-Star Game

Com homenagens a Kobe, All-Star Game tem recorde de pontos

Oeste ganha do Leste por 196 a 173 no jogo das estrelas

0

Estadão Conteúdo

15 Fevereiro 2016 | 08h58

Considerado um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos, Kobe Bryant ainda não se aposentou, mas, na noite de domingo, entrou a coroa para toda uma nova geração. Homenageado do início do fim do seu 18.º All-Star Game, o jogo da estrelas, o ala do Los Angeles Lakers viu o time dele, do Oeste, fazer um placar histórico 196 a 173, de longe a mais alta pontuação da história. Russell Westbrook foi eleito o MVP (jogador mais valioso) pela segunda vez seguida.

Kobe vai se aposentar ao fim desta temporada, encerrando 20 anos de serviços prestados à NBA. Como o anúncio já foi feito, ele tem recebido homenagens na última partida que faz em cada ginásio da principal liga norte-americana. No All-Star Game, jogo do qual ele participou em 18 oportunidades, sendo 15 como titular, não poderia ser diferente.

Os momentos de entretenimento antes do jogo em Toronto foram dedicados quase exclusivamente a Kobe Bryant, que viu no telão algumas de suas mais belas e/ou importantes cestas. No vídeo, claro, estava também a atuação de 81 pontos contra o próprio Toronto Raptors, há 10 anos.

O mestre de cerimônia das homenagens foi ninguém menos do que Magic Johnson, outro ídolo histórico do Los Angeles Lakers. À beira da quadra estavam Oscar Robertson e Bill Russell, com quem Kobe teve uma conversa reservada antes de o jogo começar. Numa nova era da NBA, aliás, o All-Star Game foi iniciado com bola ao alto de Kobe contra LeBron James. Não havia nenhum pivô em quadra.

"Vê-lo é perceber que se passou uma geração. Ele foi um símbolo durante muito tempo e agora entrega a liderança a outro grupo de jovens, que vocês viram esta noite", comentou Gregg Popovich, técnico do San Antonio Spurs que comandou o Oeste no All-Star Game. De fato, uma nova geração começa a brilhar, a ponto de as filhas de Kobe se esforçarem por uma foto com Stephen Curry.

Chris Paul, Carmelo Anthony e Dwyane Wade, de uma geração mais próxima a Kobe, ofereceram a ele um jantar especial no sábado. Todos os jogadores que estiveram em Toronto, aliás, homenagearam o astro de alguma forma. "Essas são coisas que você não tem a chance de ouvir quando você está competindo uns contra os outros. Para ouvir essas histórias agora, você tem que ter um profundo sentimento de apreço e uma fraternidade de anos competição. Isso só me fez bem", disse Kobe.

De Dwyane Wade veio uma das mais bonitas declarações a respeito de Kobe: "Respeito. É o que significa tudo isso. É sobre respeito. Nosso por ele e o respeito que ele dedicou a nós. Eu apenas queria dizer a ele que o respeito dele significa muito, significa muito mesmo na minha carreira. Isso é apenas admiração, cara. A sua conduta, sua competitividade, isso me ajudou no começo da minha carreira porque eu queria estar no nível dele", disse o astro do Miami Heat.

No seu último All-Star Game, Kobe Bryant ficou longe de brilhar. Errou sete dos 11 arremessos de quadra que tentou e marcou só 10 pontos. Além dele, outros 15 atletas fizeram pelo menos 10 pontos, sendo que Paul George, do Leste, anotou 41 e foi o cestinha do jogo.

Russell Westbrook ganhou como MVP, tendo anotado 31 pontos para o Oeste. Fez sete cestas de três, uma a mais do que Stephen Curry, do mesmo time, que anotou 26 no total. Kyle Lowry, do Toronto Raptors, foi, ao lado de Curry, quem mais ficou em quadra, jogando por 28 minutos. Mas o dono da casa só fez 14 pontos.

Com ninguém se importando em marcar, até o Leste, que perdeu a partida, fez mais pontos (173) do que qualquer outra equipe na história do All-Star Game. O antigo recorde de pontos era do ano passado: 163 x 158 para o Oeste.

Comentários