1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Hortência, Kanela e Amaury entram no Hall da Fama

21 Junho 2007 | 12h 02

Apesar de também ter sido indicado para o grupo, o ex-jogador Oscar Schmidt não consegue a honraria

Três brasileiros foram eleitos nesta segunda-feira para entrar no Hall da Fama do Basquete, que é organizado pela Federação Internacional de Basquete (Fiba). O técnico Kanela e os ex-jogadores Amaury Pasos e Hortência entraram no seleto grupo de homenageados, enquanto o também ex-jogador Oscar Schmidt, apesar de ter sido indicado, não conseguiu a honraria dessa vez. A Fiba inaugurou seu Hall da Fama em março deste ano. Na ocasião, foram escolhidos os primeiros 19 membros, todos já falecidos. Entre eles, estavam três brasileiros: o árbitro Renato Righetto, além de Antonio dos Reis Carneiro e José Cláudio dos Reis, ambos eleitos como contribuidores do esporte. Agora, na primeira eleição anual, outros 20 membros foi escolhidos para o Hall da Fama - dentro de uma grupo de 34 indicados, que tinha sido anunciado no final de maio e do qual Oscar fazia parte. A cerimônia oficial de entrada dos homenageados será no dia 12 de setembro, em Alcobendas, na Espanha. Atualmente com 47 anos, Hortência ficou conhecida como a "rainha" do basquete brasileiro. Ao todo, foram 137 jogos pela seleção, com duas grandes conquistas: título mundial de 94 e medalha de prata olímpica de 96. "Estou muito orgulhosa de fazer parte de tão honrosa lista de personalidades do basquete. Ser escolhida entre tantas pessoas que foram indicadas me traz muita satisfação. É mais uma homenagem e reconhecimento que guardarei com carinho na minha lembrança", disse Hortência. Amaury Pasos é de outra geração do basquete brasileiro - está com 71 anos. Ele fazia parte do time do Brasil que foi bicampeão mundial, em 59 e 63. Além disso, conquistou duas medalhas de bronze olímpicas, nos Jogos de 60 e 64. "Fico muito feliz com o reconhecimento do meu trabalho. Foram anos de dedicação ao esporte junto com uma geração maravilhosa, que colocou o Brasil na elite do basquete mundial. Agradeço aos companheiros de trabalho que me ajudaram na minha trajetória vitoriosa. Comemoro também pela nomeação do técnico Kanela que, para mim, é grande personalidade do basquete brasileiro e mundial", afirmou Amaury Pasos. O outro homenageado do Brasil é justamente o técnico Togo Renan Soares, conhecido como Kanela. Ele nasceu em maio de 1096 e morreu em dezembro de 92, tendo sido treinador da seleção brasileira masculina de basquete por 20 anos (de 1951 a 1971), justamente durante a conquista do bicampeonato mundial.