Elsa/Getty Images/AFP
Elsa/Getty Images/AFP

LeBron quebra recorde de Jordan, Cavaliers massacra o Celtics e vai à final da NBA

Ala do Cleveland ultrapassa Michael Jordan e se torna o maior cestinha da história dos playoffs

Estadão Conteúdo

26 Maio 2017 | 00h10

A festa foi completa para o Cleveland Cavaliers nesta quinta-feira. Em Boston, no TD Garden, os atuais campeões da NBA não tiveram qualquer dificuldade para atropelar o Celtics por 135 a 102 e fecharam a série melhor de sete da decisão da Conferência Leste por 4 a 1. Assim, vão enfrentar o Golden State Warriors na grande final da liga pela terceira vez consecutiva.

Só que em plena decisão de conferência, um jogador em especial roubou as atenções nesta quinta. Principal ídolo da história do Cavaliers, LeBron James tornou a noite ainda mais especial para os torcedores da franquia ao quebrar o recorde de ninguém menos que Michael Jordan e se tornar o maior pontuador da história dos playoffs.

LeBron entrou em quadra a 28 pontos de se igualar a Jordan. Só que em meio ao atropelamento do Cavaliers, o astro não precisou sequer de três quartos completos para alcançar a marca. Com os 35 marcados nesta quinta, ele chegou a 5.994 pontos, deixando para trás os 5.987 do maior jogador de basquete de todos os tempos.

E LeBron ainda completou sua atuação de gala com oito rebotes, oito assistências e três tocos. Tudo isso em 34 minutos em quadra. Para disparar na frente e confirmar o massacre em Boston, os visitantes ainda contaram com 24 pontos e sete assistências de Kyrie Irving, 15 pontos e 11 rebotes de Kevin Love e 14 pontos do reserva Deron Williams.

O show do Cavaliers foi tamanho, que a equipe chegou a ter 39 pontos de frente e em nenhum momento ficou atrás no placar. Após um passeio de 43 a 27 no primeiro quarto, o Celtics chegou a ameaçar uma reação no segundo, mas sequer conseguiu derrubar a diferença para menos de dez pontos.

Os 75 pontos marcados pelo Cavaliers no intervalo escancararam a facilidade que o time encontrou na defesa do Celtics, e que não parou no segundo tempo. O atropelamento dos visitantes continuou até por volta dois minutos e meio restando para o fim do terceiro período, quando LeBron bateu a marca de Jordan.

A partir daí, as equipes seguiram em quadra apenas para cumprir o protocolo. Ao time de Boston, restou o alento de voltar a uma final de conferência depois de cinco anos e os gritos da torcida ao fim da partida, orgulhosa da campanha de sua equipe. Avery Bradley, com 23 pontos, foi o grande destaque dos anfitriões.

Agora, a NBA viverá mais uma página da recente rivalidade entre Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers. Com completo domínio, as equipes se enfrentarão pela terceira vez consecutiva na decisão, algo nunca antes ocorrido na história da liga. Nas duas finais anteriores, um título para cada lado. O desempate começa na próxima quinta-feira, em Oakland, na primeira partida da série melhor de sete.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.