MOMENTOS DO ESPORTE: Wlamir e Amaury, duas lendas do basquete brasileiro

SÃO PAULO - Amaury Pasos e Wlamir Marques estão para o basquete como Pelé e Garrincha estão para o futebol. Formam uma dupla inquestionável e inesquecível. Juntos, estes dois craques fizeram parte da época de ouro do esporte da cesta no Brasil. Foram bicampeões mundiais e duas vezes medalha de bronze em Olimpíadas. "Em Roma, 1960 (foto), apenas nós do basquete e a natação (100 m livre, com Manoel dos Santos) ganhamos medalha", lembrou Amaury.

estadão.com.br

26 Maio 2012 | 19h47

Wlamir revelou que o justo seria o segundo lugar. "Merecíamos a prata. E só não fomos porque o juiz grego inverteu uma falta no fim do jogo e acabamos perdendo para a Rússia." Mas qual foi o melhor? Wlamir ou Amaury? "Quando nos conhecemos, há 60 anos, fizemos um pacto de dizer que o melhor era o outro. O tempo passou e sempre nos perguntam isso. A resposta segue sendo a mesma."

Bem-humorados, os dois enumeram adjetivos na hora de falar do amigo. "O Amaury era cerebral, versátil, sabia jogar em todas as posições", disse Wlamir. "O Wlamir era um finalizador espetacular. Tenho muito orgulho e satisfação por ter jogado tanto tempo ao lado dele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.