Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

NBB promove 'seu' Jogo das Estrelas no Ibirapuera

Desta vez, evento não terá atrações da NBA

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

18 Março 2017 | 17h00

Com lotação máxima, o ginásio do Ibirapuera será o palco pela primeira vez na história do Jogo das Estrelas do NBB, que terá sua nona edição neste domingo. A Liga Nacional de Basquete contou mais uma vez com o know-how da NBA para organizar o evento, mas, este ano, o parceiro não estará em evidência. A LNB quer provar que pode caminhar com suas próprias pernas.

Assim como ocorreu no ano passado, quando o cinco vezes campeão da NBA Ron Harper atuou no Jogo das Estrelas, a liga americana colocou à disposição da LNB um ex-jogador para participar do evento. O nome oferecido (e recusado) foi o do ex-pivô Dikembe Mutombo, eleito quatro vezes o melhor defensor da NBA.

Cheerleaders e mascotes, que marcaram presença nos eventos desde o início da parceria entre em dezembro de 2014, também ficarão de fora desta vez. Apesar disso, não há crise. “A parceria continua inalterada”, explica o presidente da LNB, João Fernando Rossi.

A intenção da LNB é oferecer uma experiência única. Fora do ginásio, haverá diversos espaços para interação dos fãs do basquete. Dentro dele, o evento começa às 10h, como o Desafio de Habilidades. Na sequência serão disputados o Torneio de Três Pontos e o de Enterradas, além do Jogo das Celebridades, com participação de Thiago Braz, medalhista de ouro no salto com vara nos Jogos do Rio.

O evento principal, o jogo entre NBB Brasil e NBB Mundo, tem início previsto para 13h. A banda Jota Quest será responsável pelo show do intervalo. Apesar do clima descontraído, os jogadores, diferentemente do que ocorre na NBA, prometem uma partida disputada.

"Ali vão estar os melhores do campeonato e, sendo assim, todos são competitivos. Não dá para tirar isso do jogador e deixar de lado. Esperamos fazer um bom espetáculo para quem for ao ginásio e para que estiver assistindo em casa”, disse o ala Marcelinho Machado, que foi eleito em votação na internet para ser titular do NBB Brasil.

Além do jogador do Flamengo, o time brasileiro terá Marquinhos, Olivinha, Alex Garcia e Guilherme Giovannoni. O quinteto titular do NBB Mundo será formado por Scott Rodgers, Shamell, Tyrone, David Jackson e Hakeem Rollins. As equipes vão atuar com uniformes alusivos aos times do Sírio e Monte Líbano, dois dos maiores clubes da história do basquete paulistano.

Mais conteúdo sobre:
Basquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.