Nenê está fora do Mundial de Basquete

Agora é definitivo: o pivô Maybyner ?Nenê? Hilário está fora do Campeonato Mundial de Basquete Masculino, que será realizado em Indianápolis, nos Estados Unidos, a partir do dia 29. O comunicado oficial enviado pela sua equipe na NBA, o Denver Nuggets, à Confederação Brasileira de Basquete (CBB) informou que o jogador terá que ficar em recuperação entre quatro e cinco semanas, para não agravar a contusão na virilha. O técnico da seleção brasileira, Hélio Rubens Garcia, lamentou a ausência de Nenê e agora pensa em duas alternativas: manter o grupo atual que está treinando ou convocar outro pivô. "A realidade é que treinamos sem o Nenê todo o tempo, mas contávamos com ele, pois temos uma carência na função de pivô e ele é um bom reboteiro e seria importante estar na seleção", lamentou o treinador da seleção. No grupo que está treinando em Ribeirão Preto, só tem três pivôs: Anderson Varejão, Tiago Splitter e Sandro Varejão. Nos treinos, os alas Guilherme e Rogério foram usados na posição, mas apenas como opções momentâneas para certas ocasiões. "Mas isso não faz parte de um sistema de jogo", explicou Hélio Rubens. Assim, até o rodízio de pivôs, para não acumular faltas, fica comprometido. Hélio Rubens reconheceu nesta terça-feira que está em dúvida sobre o que fazer agora. Ele poderá confirmar a viagem dos 12 atuais jogadores que treinam até quinta-feira em Ribeirão ou convocar um outro pivô: Estevam, Michel e Luís Fernando são as opções. A definição pode sair nesta quarta-feira, mas se outro jogador for chamado, deverá treinar com o grupo apenas em Indianápolis e fazer um amistoso lá. A viagem para os Estados Unidos será no domingo. A seleção brasileira faz nesta quarta-feira o seu último amistoso preparatório no País, às 20 horas, em Araraquara, contra a Uniara. O time titular terá Helinho, Rogério, Marcelinho, Anderson e Sandro. Na segunda-feira, o Brasil venceu o amistoso contra o time de Limeira (reforçado por Lucas, Márcio e Nezinho, do COC/Ribeirão), por 113 a 75. Hélio Rubens não gostou do início do jogo, mas revelou que o jogo, no geral, foi satisfatório. "A Uniara tem mais conjunto, é mais equilibrada e quanto mais exigir de nós, melhor", afirmou o técnico. A estréia no Mundial será contra o Líbano, no dia 29. Depois, o Brasil enfrenta Turquia e Porto Rico, pelo grupo B da competição.

Agencia Estado,

20 Agosto 2002 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.